Passados 15 anos da sua primeira edição, o livro Contos Eróticos do Velho Testamento regressa às livrarias, numa edição que coliga, num único volume, duas das obras prediletas da sua autora, Deana Barroqueiro.

Esta obra leva o leitor numa viagem histórica, poética, sensual e dramática pela vida das mulheres da Antiguidade. A conceção da mulher como intelectual e moralmente inferior ao homem remonta, segundo Deana Barroqueiro, a um livro bastante conhecido, a Bíblia e, em particular, ao Velho Testamento.

Os Contos Eróticos do Velho Testamento

Ao longo das 424 páginas do livro, Deana escreve e descreve as vidas de algumas mulheres daquela época, que eram “escravas dos caprichos, da ambição e da ira masculina” e que se viam “confinadas às tendas de pastores nómadas, a haréns e serralhos dos palácios dos faraós do Egito ou dos reis da Pérsia e da Mesopotâmia”.

A partir de crónicas do Antigo Testamento, a autora recriou histórias passadas, tendo como elo de ligação a componente erótica.

Escrita de uma forma subtil, sensual e poética, a obra foge às palavras vulgares e obscenas, tornando-se, por vezes, assaz violenta, devido a episódios de crueldade e tirania presentes no Velho Testamento.

Contos Eróticos do Velho Testamento

Fonte: Wook

O prefácio da poetisa Maria Teresa Horta

A nova edição conta com um prefácio da poetisa Maria Teresa Horta, no qual é realçada a escrita “bela, fulgurante e criativa” de Deana Barroqueiro, que tem um traço “carnal, visceral (e) feminino“.

Para a poetisa, Deana Barroqueiro “não só derruba o hipócrita e gravoso preconceito que tem vindo a “segundizar” a sexualidade feminina, apostando na sua frigidez, como fica surda ao apelo masculino, recorrente ao longo de todo o Velho Testamento, de se manter escondida a inacreditável fragilidade dos homens, não lhe dando visibilidade”.

Contos Eróticos do Velho Testamento

Maria Teresa Horta | Fonte: Wook

A nova edição dos contos de Deana

Este novo livro, da editorial Planeta, já está disponível nas livrarias e é de carácter obrigatório para todos aqueles que pretendam conhecer e compreender a origem da discriminação sexual.

Lê também: JÚLIO MACHADO VAZ NO PORTO DE ENCONTRO