Nesta segunda-feira, via Instagram Stories, a cantora Lorde tornou público o seu desagrado com Kids See Ghosts. A neozelandesa criticou a dupla formada por Kanye West e Kid Cudi por se apropriar do design de palco da sua recente digressão, no concerto que os rappers deram no Camp Flog Gnaw Carnival, em Los Angeles.

O projeto de West e Cudi foi cabeça-de-cartaz do festival, organizado anualmente por Tyler, the Creator, no Dodger Stadium. Em palco, os artistas atuaram numa grande caixa de vidro suspensa no ar; em partes da Melodrama World Tour, que visita agora a América Latina, Lorde usa uma semelhante.

A artista partilhou imagens consecutivas do espetáculo de Kids See Ghosts e de uma apresentação sua em março; adicionou também uma imagem da sua atuação na edição de 2017 do festival Coachella.

Na última publicação, comenta: “Estou orgulhosa do trabalho que faço e lisonjeia-me quando outros artistas derivam inspiração dele, até ao ponto em que tentam experimentá-lo eles mesmos. Mas não roubem—nem de mulheres, nem de mais ninguém—não em 2018, nem nunca.”

Lorde trouxe a digressão em torno do seu segundo álbum, Melodrama, ao NOS Primavera Sound, no Porto; o concerto realizou-se a 7 de junho de 2018, sem caixa de vidro, mas, de acordo com o Espalha-Factos, “com a sua voz absolutamente soberba“, além de “bailarinas, projeções vídeo e momentos de confissão pós-adolescente que chegaram ao coração de todos“.

Neste ano, o Camp Flog incluiu performances de SZA, Ms. Lauryn Hill, BROCKHAMPTON, ou o próprio Tyler, the Creator.