Maria Flor Pedroso junta-se a três mulheres e quatro homens na nova direção de informação da RTP. A diretora anunciou esta sexta-feira (9), após três semanas de ponderação, quem são os jornalistas que a acompanham na gestão da redação do canal público.

A direção de informação tem tantos homens como mulheres e vai buscar duas pessoas a outras empresas. Cândida Pinto, atualmente editora de Internacional na SIC, será diretora-adjunta, acompanhada por Helena Garrido, antiga diretora do Jornal de Negócios e atual comentadora da estação pública. António José Teixeira e Hugo Gilberto ficam também adjuntos na nova equipa, sendo que Gilberto volta a ser promovido depois de ter sido subdiretor entre julho e novembro.

Joana Garcia é a quarta mulher desta direção de informação, regressando à subdireção, tal como Alexandre Brito, depois de um afastamento que durou apenas quatro meses. Rui Romano, realizador do canal público, substitui Alexandre Leandro e é um dos novos subdiretores da informação da televisão estatal.

Rosário Lira, Vítor Gonçalves e João Fernando Ramos abandonam os cargos na estrutura diretiva. Este último continua com um processo a ser averiguado pela Comissão da Carteira Profissional de Jornalista devido a denúncias de parcialidade na escolha de convidados do Jornal 2, com uma alegada preferência por membros do governo, militantes socialistas e patrocinadores do seu carro nas provas de rally em que participa.

Para já, a nomeação de dois nomes externos – Cândida Pinto e Helena Garrido – mereceu a reprovação da Comissão de Trabalhadores, que as classifica como “contratações de luxo” numa empresa que continua sem integrar os trabalhadores precários e prossegue com um congelamento de salários que já dura 10 anos.