A Netflix anunciou esta quarta-feira (7) que irá continuar o seu investimento em conteúdos europeus. Greg Peters, Chief Product Officer da Netflix, anunciou duas novas séries provenientes de Espanha e Noruega durante o discurso de apresentação na Web Summit.

O primeiro trata-se de um regresso a terras espanholas na sequência dos sucessos de La Casa de Papel e Elite. A próxima aposta chama-se Alma. É um drama sobrenatural de jovens adultos, que seguirá a vida da personagem que dá nome à série. O drama foi escrito por Sergio G. Sanchéz (Marrowbone) e produzido por Belén Atienza (Jurassic World: Fallen Kingdom), Sandra Hermida (Arde Madrid) e Jesús de la Vega (Intruders).

Já o segundo projeto trata-se de uma nova incursão escandinava depois de apostas como a dinamarquesa The Rain. Desta feita, a viagem é até à Noruega. Ragnarok consistirá num drama sobre amadurecimento, que terá como pano de fundo a mitologia nórdica. A série é uma criação do premiado argumentista Adam Price (Ride Upon the Storm) e SAM Productions, uma empresa dinamarquesa de produção de guiões. Será filmada na Noruega e na Dinamarca.

Ambos os projetos têm gravações marcadas para 2019, com o intuito de estrearem globalmente na plataforma em 2020.

Apesar destas duas novidades, elas não ficam por aqui. Para além destas duas séries, a Netflix apresentou também os trailers oficiais de duas outras das suas novas séries: 1983 e Dogs of Berlin.

1983 trata-se da primeira série original produzida na Polónia por parte da Netflix. A estreia mundial está marcada para 30 de novembro deste ano.

Dogs of Berlin é mais uma série da Netflix produzida na Alemanha e tem a estreia marcada para dia 7 de dezembro.

Greg Peters deixou ainda detalhes ao público relativamente ao processo de legendagem e dobragem das várias séries internacionais da Netflix:

Grandes histórias aparecem em toda a parte e podem viajar para qualquer lugar, desde que usemos a tecnologia para apresentar a história certa à pessoa certa e fazer disso uma grande experiência.

Isto não são apenas boas notícias para os subscritores da Netflix. Quanto mais comunidades criativas e criadores de histórias possam encontrar novas audiências, mais o mundo se abrirá para ouvir novas narrativas e perspetivas diferentes. Através da Netflix, e de todas as outras opções de entretenimento, nunca houve uma época melhor para ser um criador ou um consumidor de grandes filmes e programas de televisão.