O novo livro de George R. R. Martin, “Sangue & Fogo – A História dos Reis Targaryen”, vai chegar às livrarias portuguesas dia 23 de novembro – apenas três dias depois do lançamento mundial – para contar a história da Casa Targaryen.

Fonte: Visualhunt

George R.R. Martin não é um nome desconhecido. O autor cuja obra nos deu Game of Thrones recusa-se a deixar a história do seu universo por contar. “Sangue & Fogo – A História dos Reis Targaryen” conta-nos a história completa da única família de senhores dos dragões a sobreviver à Perdição de Valíria e que posteriormente conquistou Westeros.

O livro, anunciado pelo próprio autor em abril deste ano,  não vai ser um romance como os livros que compõem a saga As Crónicas de Gelo e Fogo, mas antes uma “história imaginária” da casa Targaryen, desde Aegon I, o Conquistador, até Daenerys (nome que os fãs não vão estranhar).

Em Portugal, o livro publicado pela Saída de Emergência, vai ser dividido em dois volumes. O primeiro, que nos chega ainda este mês, termina com o reinado de Rhaenyra, mãe de Aegon III e promete dar aos leitores uma leitura imperdível. Este primeiro volume, composto por 352 páginas, está recheado com ilustrações a preto e branco da autoria de Doug Wheatley e é traduzido por Jorge Candeias.

Lê também: 5 Livros para os Fãs de ‘A Guerra dos Tronos’ Recomendados Pelo Próprio Autor

Sangue & Fogo – A História dos Reis Targaryen

No seu blog, George R.R. Martin pediu aos leitores para não encararem o seu livro como um romance, mas sim como a história da Casa Targaryen, desde a sua ascensão até à sua queda.

Fonte: Wook

Dividida pelos dois livros, a obra conta com 989 páginas e 75 ilustrações. Mesmo que não seja “tão longo como qualquer um dos volumes de As Crónicas de Gelo e Fogo“, vais ter “muito para ler“, tal como nos garante o escritor.

Mais do que uma cronologia, a obra presenteia os leitores não só com a vida dos reis, mas com a história “das suas mulheres guerras, irmãos, filhos, amigos, rivais, leis, viagens, e muitos outros assuntos, e claro, sem esquecer os dragões.”

Fonte: Indian Express

No livro, George R.R. Martin veste a pele de um arquimestre da Cidadela, Gyldan, para narrar as histórias da já antiga família dos dragões. Um nome que não é desconhecido para os leitores, visto que este já apareceu como autor da história da Dança dos Dragões, uma guerra que marcou o domínio Targaryen e que é várias vezes referido nos livros de As Crónicas de Gelo e Fogo.

A história dos reis Targaryen começou a ser escrita por causa do lançamento do livro O Mundo da Guerra dos Tronosa enciclopédia ilustrada que chegou às prateleiras em 2014. Martin deixou-se levar na escrita e os textos que deveriam ser brindes para os leitores tornaram-se demasiado grandes, o que levou a que esses textos fossem retirados e compilados num outro livro.

o mundo da guerra dos tronos

Fonte: Wook

A história dos Targaryen não acaba com a regência de Rhaenyra (antes continua até à sua queda e a subida de Robert Baratheon ao Trono de Ferro), e continua a haver muito para contar num segundo volume. Volume esse que está a “alguns anos de distância“. Por isso, “não fiquem impacientes”, disse o escritor norte-americano. “Gyldayn irá eventualmente escrevê-lo, mas ele é velho e eu também, e ambos temos outros projetos para terminar. A Cidadela exige muito tempo”, ironizou o escritor.

Lê também: A poesia de António Botto reunida num só livro