Quase dois anos depois da morte de Leonard Cohen, “The Flame” revela material inédito do icónico artista canadiano. Há poemas, prosa, letras e ilustrações no capítulo póstumo da grande obra de Cohen.

The Flame, publicado a 2 de Outubro, encerra assim uma carreira que cobre mais de seis décadas e inclui 14 álbuns, dois romances e nove coleções de poesia. Parte do material incluído no livro foi seleccionado e ordenado pelo próprio Cohen durante os últimos meses de vida. O resultado é, assim, uma quase retrospectiva da obra e carreira do autor.

the flame - leonard cohen

Fonte: Amazon

O livro conta com prefácio redigido pelo filho, Adam Cohen, também ele cantor. A primeira parte contém 63 poemas terminados ainda por Leonard Cohen em vida. A segunda reúne letras de canções utilizadas nos álbuns Old Ideas, Popular Problems, You Want It Darker, e ainda Blue Alert, que gravou com Anjani Thomas. Já a secção final reúne páginas dos cadernos de Cohen selecionadas pelo próprio para publicação. O livro termina, por fim, com o discurso de aceitação escrito por Leonard Cohen para o prémio Príncipe das Astúrias.

Tal como em You want it darker, último álbum do cantor, a idade e a proximidade da morte voltam a ser os grandes temas. As referências ao fogo e às chamas, recorrentes na obra do autor, vão também além do título. E há, como sempre, espaço para falar do amor, do desejo, da beleza e da fé.

Kayne West não é Picasso

Mas a fazer manchetes está o poema ‘Kanye West is not Picasso’. As polémicas e inconstantes alianças políticas do rapper têm sido um dos temas do momento nos Estados Unidos, e o poema publicado em The Flame até já teve direito a uma leitura do ator Michael Shannon.

Kanye West is not Picasso’ foi escrito em resposta às declarações feitas por West ainda em 2015. Durante uma visita a Oxford, o rapper afirmou que se tivesse estudado Belas Artes teria sido melhor do que Picasso.

Só que a julgar pelo conteúdo do poema, Cohen não concordou – “I am the Kanye West of Kanye West, /The Kanye West of the great bogus shift of bullshit culture, /From one boutique to another”.

Lê também: Thriller Político de Bill Clinton Chega a Portugal em novembro