Luís Quintais, H. G. Cancela e Bruno Vieira Amaral são os portugueses finalistas do Prémio Oceanos.

A organização já divulgou a lista dos dez livros selecionados entre os 60 semifinalistas. Entre eles, encontram-se A noite imóvel, poesia de Luís Quintais, As pessoas do drama, romance de H. G. Cancela e Hoje estarás comigo no paraíso, romance de Bruno Vieira Amaral.

O prémio pretende distinguir o melhor da literatura em língua portuguesa, reunindo, este ano, no seu leque de finalistas obras portuguesas, brasileiras e moçambicanas.

Em 2018, a curadoria está a cargo de Isabel Lucas e Manuel da Costa Pinto (ambos jornalistas e críticos) Mirna Queiroz (jornalista e editora) e Selma Caetano (produtora cultural).

O painel de jurados é constituído por Ana Paula Tavares (escritora angolana), Daniel Munduruku (escritor e professor brasileiro), Flora Sussekind (crítica literária e professora brasileira), Heitor Ferraz (poeta e jornalista brasileiro), Julián Fuks (escritor brasileiro), Helena Buesco (ensaísta e professora portuguesa), Maria João Cantinho (editora e professora portuguesa) e Pedro Mexia (escritor português).

Os resultados serão divulgados a 7 de dezembro.

Quem são os finalistas?

Luís Quintais é antropólogo, poeta e ensaísta e foi distinguido, em 2017, com o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (APE), pela sua coletânea Arrancar penas a um canto do cisne, a antecessora da obra candidata a este prémio.

H.G. Cancela, professor, destacou-se ao vencer o Grande Prémio de Romance e Novela da APE, precisamente com o romance As pessoas do drama.

Hoje estarás comigo no paraíso é o segundo romance de Bruno Vieira Amaral, crítico literário e tradutor, cuja obra de estreia, As Primeiras Coisas, arrecadou o Prémio Literário José Saramago, o Prémio PEN CLUBE Narrativa e o Prémio Literário Fernando Namora.

As dez obras finalistas são:

  • A noite da espera (Companhia das Letras), de Milton Hatoum – romance brasileiro
  • A noite imóvel (Assívio & Alvim), de Luís Quintais – poesia portuguesa
  • Anjo noturno (Companhia das Letras), de Sérgio Sant’Anna – contos brasileiros
  • Antiboi (Crisálida), de Ricardo Aleixo – poesia brasileira
  • As pessoas do drama (Relógio D’Água), de H. G. Cancela – romance português
  • Câmera lenta (Companhia das Letras), de Marília Garcia – poesia brasileira
  • Hoje estarás comigo no paraíso (Quetzal), de Bruno Vieira Amaral – romance português
  • O deus restante (Cavalo do Mar), de Luis Carlos Patraquim – poesia moçambicana
  • Pai, pai (Alfaguara), de João Silvério Trevisan – romance brasileiro
  • Vácuos (Cavalo do Mar), de Mbate Pedro – poesia moçambicana

No ano transato, a vencedora foi a escritora Ana Teresa Pereira. Em 2016, o prémio tinha sido arrecadado, também, por um português, José Luís Peixoto.

LÊ TAMBÉM: UMA DIA NA VIDA DE MARLON BUNDO: LIVRO INFANTIL SOBRE TOLERÂNCIA CHEGA ÀS LIVRARIAS PORTUGUESAS