No dia 1 de novembro, o Clube Estefânia, em Lisboa, recebe a peça Um Cabaret Macabro, da autoria de Valério Romão, com produção da Escola de Mulheres.

Ao palco sobem três atores – Carla Galvão, Margarida Cardeal e Vítor Alves da Silva – acompanhados por três músicos – Carlos Bica (compositor dos temas), Lucius Omnibus e Pedro Moura. Com eles coabita, por trás das cortinas, uma personagem omnipresente, a morte.

O ponto de partida da peça

O espetáculo revisita a estrutura e os motivos de um cabaret, como ponto de partida para uma reflexão acerca da realidade que nos rodeia.

A grandiloquência das perguntas do Cabaret Macabro

O Cabaret Macabro mareia entre o ridículo da grandiloquência das perguntas que ousa formular e a inocência de responder a tudo como se fosse a primeira vez, “recuando nos próprios passos”, alterando levemente as questões sem nunca fugir ao motivo.

O que é moralmente correto? O que é aceitável? Como é que a arte contemporânea reflete o sistema de labirintos simultâneos a que parece corresponder o mundo atual?”, Cabaret pergunta e Cabaret responde.

Cabaret Macabro

Foto: divulgação

A equipa do Cabaret

Marta Lapa é a responsável pela encenação da peça, a fotografia é de Valério Romão, o vídeo de Pedro Moura, o design gráfico de Luísa Pires Barreto e a luz e som de Ricardo Brito Diniz. A direção de produção está a cargo de Ruy Malheiro.

Os espetáculos depois da estreia

Após a estreia, dia 1 de novembro, Cabaret Macabro pode ser visto nos dias 2 e 3 de novembro. Posteriormente, entre os dias 15 e 25 do mesmo mês, a peça sobe ao palco de quinta a domingo, sempre que o relógio marcar 21h30.

Os bilhetes encontram-se à venda, no local e online, e têm um custo de 12 euros — sendo que pessoas com mais de 65 ou menos de 30 anos só pagam 10 euros. Todos os residentes na freguesia de Arroios têm um desconto ainda maior: apenas pagam 8 euros de entrada. Às sextas-feiras, dias do espetador, o preço único é de 6 euros.

Atmavictu — Sopro de Vida, a próxima peça recebida pela Escola de Mulheres

Entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro, a Escola de Mulheres vai ainda receber a peça Atmavictu — Sopro de Vida, uma criação da companhia Bestiário, com texto e direção artística de Teresa Vaz.

Cabaret Macabro

Foto: divulgação

LÊ TAMBÉM: DONALD, O TROLHA: A IGNORÂNCIA, A DEMAGOGIA E A CRÍTICA LEVADAS A PALCO