O já icónico ator Leonardo DiCaprio e o veterano realizador Martin Scorsese estão oficialmente de volta para a sexta colaboração. Depois de Gangues de Nova Iorque (2002), O Aviador (2004), The Departed – Entre Inimigos (2006), Shutter Island (2010) e O Lobo de Wall Street (2013), chegou a vez de Killers of the Flower Moon.

A produção está para arrancar já no próximo verão, e baseia-se no best-seller do jornal The New York Times de David Grann com o mesmo nome. A adaptação de Killers of the Flower Moon ficará a cargo do argumentista de Forrest Gump (1994), Eric Roth, que venceu um Oscar por esse trabalho contra filmes como Os Condenados de Shawshank.

A história da sexta colaboração entre DiCaprio e Scorsese tem lugar nos anos 20 em Oklahoma, nos Estados Unidos da América. Centra-se nos assassinatos ocorridos na tribo nativa Osage Nation, cujos membros foram mortos um a um após o grupo ter enriquecido à custa do petróleo por eles encontrado sob as suas terras. Tal acontecimento chamou à atenção do então recentemente fundado FBI, que investigou de imediato os crimes.

Quando li o livro de David Grann, eu imediatamente comecei a vê-lo – as pessoas, os lugares, a ação – e soube que tinha de torná-lo num filme“, contou Martin Scorsese em comunicado. “Estou tão excitado por estar a trabalhar com Eric Roth e reunir com Leo[nardo] DiCaprio para trazer esta verdadeiramente perturbadora história americana para o ecrã“, assumiu.

Um ano repleto

Para já, Leonardo DiCaprio está a terminar a produção do próximo filme de Quentin Tarantino, Once Upon a Time in Hollywood (2019), enquanto Martin Scorsese finaliza o seu The Irishman (2019).

O argumentista Eric Roth tem créditos autorais num dos filmes mais mediatizados do momento, Assim Nasce Uma Estrela (2018), de Bradley Cooper, para além de estar a escrever o guião de Dune, a próxima longa-metragem de Denis Villeneuve.

Leonardo DiCaprio foi nomeado para o Oscar de Melhor Ator Principal por dois filmes de Martin Scorsese: O Aviador e, mais recentemente, O Lobo de Wall Street. O ator só alcançou a estatueta dourada em 2016, por The Revenant: O Renascido.