Na 51ª edição de ModaLisboa Multiplex – o desfile deixa de ser a única forma de comunicar com os convidados do evento. Estes querem outras perspetivas daquilo que se vive durante o maior evento de moda nacional – e é exatamente isso que a ModaLisboa Multiplex lhes oferece. No espaço exterior do Pavilhão Carlos Lopes, estão abertas ao público plataformas de comunicação de moda alternativas, como a Workstation, a Wonder Room, o Check Point e diversas exposições.

Workstation

A Workstation começou por desafiar fotógrafos a expor a sua perspetiva visual da Lisboa Fashion Week. Hoje, evoluiu para uma plataforma mais abrangente, eclética e representativa das diferentes áreas artísticas que fazem o ModaLisboa. A Workstation passa a apresentar-nos o trabalho não só de fotógrafos profissionais, mas também de designers de moda e ilustradores.

Ao longo da Lisboa Fashion Week, íamos vendo, em tempo real, a criação de trabalhos fotográficos de Pedro Leote, Andy Dyo e Frederico Santos. Ao mesmo tempo, Camila Gondo, Mafalda Fialho e Perky Mary trabalhavam em ilustrações relativas ao evento. As coleções de António Castro, Cristina Real, Filipe Augusto, João Oliveira e Tiago Loureiro foram apresentadas no primeiro dia de ModaLisboa Multiplex, na Estufa Fria.

Wonder Room

Aliando a criação independente ao empreendedorismo alternativo, a Wonder Room constitui o ponto de venda de marcas emergentes de origem nacional da ModaLisboa.

Na pop-up store de marcas portuguesas, figuram:

  • 19 marcas – veteranas e estreantes – de acessórios, moda e lifestyle;
  • 5 designers (António Castro, Cristina Real, Filipe Augusto, João Oliveira e Tiago Loureiro) que vendem as peças das suas coleções, apresentadas na Estufa Fria, na quinta-feira, 11 de outubro;
  • 1 artista, Alex D’Alva Teixeira, dos D’Alva, que toma o sistema de som do Wonder Room com um podcast exclusivo.

Check Point

O Check Point foi criado com o objetivo de disseminar, para o meio nacional e internacional, as últimas tendências do mercado de moda. Forma um espaço de discussão entre criativos, empreendedores e todo o público profissional da Lisboa Fashion Week. O novo projeto inclui as conferências Fast Talks, diálogos em mesas redondas, momentos de networking entre designers, marcas e lojistas e uma exposição das propostas dos jovens designers do Sangue Novo.

Cristina Real

O programa do Check Point contou com eventos como:

  • Uma sessão de revisão de portfólios de recém-licenciados e jovens designers, a quem foi oferecido aconselhamento por parte de especialistas na área da Moda com diferentes backgrounds: educação, comunicação e indústria;
  • lançamento do livroThis is Not A F*cking Street Style Book”, de Adam Katz Sinding, um reconhecido fotógrafo de street style, que compila os melhores eventos de moda, grandes marcas, tastemakers, e trendsetters desde 2003;
  • Uma sessão de perguntas – e respostas – sobre produção e sourcing a especialistas  na área da manufatura, têxteis e sustentabilidade da indústria portuguesa.

Exposições

PORTUGUESE SHOES BY APICCAPSExposição de Calçado

A ModaLisboa e a APICCAPS apresentam a exposição Portuguese Shoes, uma homenagem ao saber-fazer e qualidade da indústria do calçado português. Num carrossel, são expostos sapatos de empresas nacionais com anos de experiência no mercado, mas também calçado criado por novas marcas que se distinguem pela criatividade e aposta em novos materiais.

SHOWCASE MODAPORTUGALMostra de Moda de Indústria e Autor

Numa mostra aberta ao público geral, o Showcase ModaPortugal pretende estreitar a relação entre indústria, marca e consumidor. Oferece uma experiência visual e tátil das propostas de moda de alguns designers participantes nesta edição de ModaLisboa, mas também de algumas outras marcas portuguesas.

A instalação é promovida pela fabrics4fashion.com, a maior tecidoteca mundial. Serve, também, como espaço de distribuição do número 21 da revista Prinçipal que tem vindo a revelar, internacionalmente, a indústria de moda portuguesa.

SHAPERS 4.0: Exposição de Joalharia

A iniciativa promovida pela Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal (AORP) procura mostrar como o setor da joalharia nacional se renova e se promove nos novos contextos do mercado global e digital. Shapers 4.0 dá a conhecer artesãos joalheiros, que, preservando a tradição artesanal, projetam a joalharia portuguesa para o futuro.

Para nos mostrar essa singularidade da joalharia, recorre ao formato de vídeo para projetar uma ”experiência multissensorial que transporta o visitante para o ambiente das oficinas tradicionais, através de sensações, sons e interações”.

A projeção na ModaLisboa serve também de convite a conhecer mais sobre o novo mundo da joalharia portuguesa na exposição e ciclo de conferências “Shapers 4.0”, a decorrer no Espaço 560 do Ministério da Economia, até 19 de outubro.