Já podes encontrar à venda nas livrarias Também Tive um Pega-monstro. Depois do sucesso das festas, também o livro promete levar o leitor numa viagem até aos anos 90.

Conheces com certeza as festas Revenge of the 90´s, animadas por Iran Costa, Anjos e Spice Girls. Depois de tanto sucesso surge agora Também Tive um Pega-monstros, o livro que revive desde os desenhos animados à música, passando pelos jogos e brinquedos.

Este novo livro de Miguel Galão, André Henriques e Paulo Silva, da Revenge of the 90´s, contém textos do humorista Diogo Faro, autor de Sensivelmente Idiota.

As histórias dos anos 90

Nas páginas do livro constam piadas e histórias sobre a feijoada na Ponte Vasco da Gama, Expo’98, Muita Lôco, Songoku e Ana Malhoa.

Da editora Manuscrito, Também Tive um Pega-monstros tem 200 páginas e encontra-se à venda, desde a passada quarta-feira, por 15,21 euros.

Anos 90

Foto: divulgação

Revenge of the 90´s, as festas

As festas Revenge of the 90’s vão continuar a levar os festivaleiros numa viagem até ao passado. Lisboa, Beja e Guimarães são os próximos destinos, nos dia 13 e 20 de outubro e 3 de novembro, respetivamente.

A grande tour

A primeira Grande Tour Nacional Revenge of the 90’s arrancou a 13 de outubro, em Lisboa, com o tema Jogos Olímpicos Sem Fronteiras e vai durar até 2019 com passagens pelas ilhas.

Los Del Rio, Netinho, Alice Deejay, Rednex, Daisy Dee dos Techtronic, Melão, Non Stop, Toy, Saúl, Batatinha & Companhia e Anjos são alguns dos artistas que já animaram estas grandes festas dos anos 90.

O passado e o presente

A primeira festa dos “noventeiros” realizou-se em fevereiro de 2017 com apenas 500 pessoas e celebrou este ano o seu aniversário com mais de 8 mil. Pelo caminho já mudou a face dos santos populares no Campo Pequeno, em Lisboa, esgotou o Coliseu na passagem de ano, juntou 12 mil pessoas na FIL, em abril, e chegou ao Rock In Rio Lisboa em junho de 2018.

E tal como é dito na sinopse do livro, “Se por esta altura ainda não conhecem a Revenge of the 90’s, as festas que têm arrastado milhares de pessoas numa bonita viagem pela década, é porque provavelmente ainda lá vivem”.

LÊ TAMBÉM: MIA COUTO REGRESSA COM A ÁGUA E A ÁGUIA