Desde a altíssimos saltos altos de plataforma a vestidos de carne, o estilo de Lady Gaga é, no mínimo, único. A indústria da moda e da música foi revolucionada, a partir de 2008, pela sua excentricidade e compromisso consigo própria. Agora, em 2018, encontra-se num local muito diferente daquele em que ficou conhecida no início da sua carreira. É a protagonista de um dos filmes mais antecipados do ano – A Star is Born, anunciou uma residência em Las Vegas e é capa do mês de outubro da Vogue.

Mas o que significa isto para o seu estilo? O Espalha-Factos reuniu os seus três melhores looks do mês para te mostrar a nova faceta da cantora norte-americana.

As penas de Veneza

Contrariamente à personagem que retrata no grande ecrã, Gaga roubou a passadeira vermelha do Festival de Cinema de Veneza com um vestido que ofuscou tudo à sua volta. Em Valentino Haute Couture, a cantora deslumbrou coberta de penas – uma das maiores apostas da moda deste ano.

Apesar da extravagância tão caraterística da cantora, o vestido foi acompanhado por um penteado em estilo Hollywood Glam. Deste modo encontra-se o contraste perfeito entre a princesa irreverente e a possível vencedora de um Óscar.

View this post on Instagram

#AStarIsBorn

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on

A viúva negra em Toronto

Numa estética muito mais dramática, os olhos viraram-se para o momento solene em que uma Lady Gaga gótica apareceu no Festival Internacional de Cinema de Toronto.

Em Armani Privé, conjugou-se nela a silhueta intemporal de Hollywood Glam, os intemporais brincos de diamantes e a nostalgia de um véu negro e uma headpiece. 

View this post on Instagram

#AStarIsBorn at TIFF 2018 📸: @kevinmazur

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on

A simplicidade do vestido de veludo contrastou, de forma ideal, com os cristais do véu. O look conquistou um dramatismo elegante que, de uma forma muita diferente à qual estamos habituados com esta cantora, fez virar cabeças.

View this post on Instagram

#AStarIsBorn at TIFF 2018 📸: @kevinmazur

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on

A rainha dos McQueens

Na estreia do filme, e de modo a terminar o mês de setembro da melhor forma, Gaga apresenta-se com o vestido dos vestidos. A criação de Sarah Burton, em 2013, para Alexander McQueen alcança a harmonia histórica e intemporal da moda.

Em estilo renascentista, a atriz assemelhava-se ao retrato de rainha Elisabete de Inglaterra. A gola rufo, que simbolizava prestígio social na corte francesa, foi o triunfo de uma nova era de moda apresentada pela mesma. A opulência do seu corpete, bordado em dourado, contribuiu para esta fantasia real. Por último, o vestido, que lhe cobria os pés, finaliza o look de forma elegante e extremamente requintada.

View this post on Instagram

#AStarIsBorn

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on

Pode-se, então, dizer que Lady Gaga protagoniza o mundo da moda no século XXI. E nada melhor que o mostrar apresentado-se, literalmente, vestida de rainha.

View this post on Instagram

#AStarIsBorn

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on