A distribuidora Amazon Studios foi processada esta quinta-feira (27) por ter usado, alegadamente, imagens do trabalho de outra artista tanto no respetivo trailer como no filme Suspiria (2018), de Luca Guadagnino. A acusação parte dos detentores do património da performer Ana Mendieta.

Rape SceneUntitled (Silueta Series, Mexico), obras da década de 70, são os nomes dos trabalhos em questão. O realizador do filme dos estúdios da Amazon, conhecido por ter feito Chama-me Pelo Teu Nome (2017), já tinha dito em entrevista que se inspirara na performer cubana para dirigir a sua mais recente obra. Luca Guadagnino garantiu, até, que quis refazer Suspiria, um remake do original de terror de 1977, por o filme estar “encharcado nas ideias da arte feminista“.

Segundo a ação judicial, o património artístico de Ana Mendieta é gerido pela sua irmã, Raquelin Mendieta, e a sua sobrinha, Raquel Cecilia Mendieta. Tal património prevê a utilização da sua obra apenas para fins educativos, não deixando acontecerem reproduções com finalidades comerciais.

O processo legal alega que o trailer de Suspiria, lançado em junho, continha duas imagens que faziam fortes alusões à obra de Ana Mendieta. A Amazon Studios lançou, em agosto, novo trailer para o filme, mas sem os conteúdos em causa.

Uma imagem mostrava uma mulher de mãos atadas por uma corda numa mesa branca, que consistirá numa imitação de Rape Scene. A segunda, por sua vez, fazia referência forçada à outra obra, Untitled (Silueta Series, Mexico), quando surge a silhueta de um corpo num lençol.

Ana Mendieta foi uma artista que destacou, através do seu trabalho, o tema da violência contra as mulheres, utilizando também elementos da natureza para criar silhuetas do seu corpo para se exprimir artisticamente.

performer faleceu com 36 anos, devido a uma queda de um arranha-céus em Nova Iorque, nos Estados Unidos, no ano de 1985. O seu marido, o também artista mas no campo da escultura Carl Andre, foi julgado, saindo absolvido da acusação por assassinato.

Ainda de acordo com a ação judicial, ambas as imagens foram removidas do filme, mas foram detetadas pelo seu agente mais oito possíveis referências ao trabalho de Ana Mendieta na já referida obra cinematográfica. O património da performer está a tentar que seja aplicada uma ordem de restrição aos estúdios da Amazon para evitar o possível uso de outras imagens.

A Amazon não respondeu publicamente às acusações.

Suspiria estreia em Portugal a 22 de novembro de 2018.