Anunciado em conjunto com os iPhones de 2018, esta quarta feira (12), o novo Apple Watch Series 4, disponível a 17 de setembro, vem marcar a maior mudança desde o primeiro lançamento em 2015, agora com um foco renovado em conectividade, fitness, e saúde.

A principal novidade é o novo ecrã 30% maior e arredondado nos cantos, tal como nos atuais iPhones. Para fazer uso deste espaço adicional, o novo sistema operativo, watchOS 5, traz novos mostradores “infográficos” que incluem mais espaços para complicações.

Motrador Infográfico no Apple Watch Series 4

Imagem: Apple

O relógio ficou mais fino e a Digital Crown transmite agora feedback através de clicks simulados, que permitem fazer coisas como ajustar o volume ou trocar de aplicação sem olhar para o ecrã.

Apesar das mudanças físicas, os encaixes das braceletes são idênticos, para que todas as braceletes já no mercado encaixem nos novos modelos e os relógios anteriores possam ser combinados com novos estilos.

Relógio Salva-Vidas

Depois de histórias sobre o Apple Watch detetar casos de diabetes não diagnosticados, o potencial de um leitor cardíaco sempre presente veio a provar-se algo útil fora do ginásio. E parece que a Apple tomou nota.

O interior foi alterado de modo a acomodar um novo leitor cardíaco elétrico em adição ao existente leitor ótico. Quando tocamos na digital crown, o Apple Watch é capaz de gerar eletrocardiogramas, algo inédito num produto vendido a consumidores.

Eletrocardiogramas no Apple Watch Série 4

Imagem: Apple

Estes podem ser usados para detetar arritmias e outros problemas cardíacos com maior precisão do que a leitura ótica, que é usada para detetar esforço físico.

Ainda na área da saúde, o novo modelo conta com um melhorado conjunto de sensores que conseguem detetar uma queda grave e alertar serviços de emergência e contactos designados, caso o utilizador permaneça imóvel.

Deteção de queda no novo Apple Watch Series 4

Imagem: Apple

Outras novidades incluem o novo processador S4, até 50% mais rápido e agora todo o sistema é integrado dentro de um só espaço. O novo altifalante é até 50% mais alto e o microfone foi movido para evitar feedback durante chamadas de voz.

Sim, consideravelmente mais caros

Em termos de preços, os novos Apple Watch sofrem um aumento  significativo ao longo da gama. O modelo mais pequeno (40mm) custa agora 439 euros e o maior (44mm) custa 469 euros.

Por comparação, os preços de lançamento da Series 3 eram de 379 e 409 euros, respetivamente.

Tal como na Series 3, os modelos com conectividade 4G ainda não são vendidos em Portugal, devido a falta de adesão pelas operadoras nacionais.