Pela mão do prestigiado jornalista norte-americano Bob Woodward – um dos responsáveis pela investigação do Caso Watergate que provocou a demissão do presidente Nixon – vai chegar às livrarias portuguesas o novo livro sobre a vida de Donald Trump na Casa Branca, numa edição Dom Quixote.

Medo – Trump na Casa Branca, publicado nos EUA no passado dia 11 de setembro, é baseado em centenas de horas de entrevistas, em notas de reuniões, diários pessoais, documentos oficiais e conta os debates explosivos e as principais tomadas de decisão na Sala Oval. Bob Woodward escreve assim o retrato mais íntimo de um presidente norte-americano em funções durante os seus primeiros anos no cargo”, acrescenta a editora Dom Quixote.

O The Guardian disponibilizou alguns excertos (em inglês) e podes encontrá-los aqui.

Uma Casa Branca num clima de terror e demência

Foto: Editora Dom Quixote

Uma Casa Branca num clima de terror e demência, onde o Presidente dos EUA é descrito como inculto, colérico, paranóico, que precisa de uma equipa própria para impedir os seus impulsos mais bizarros, desde uma guerra nuclear com a Coreia do Norte, ao assassinato do ditador sírio Bashar al-Assad.

O livro reúne citações de personalidades que lhe são mais próximas, como John Kelly, o seu chefe de gabinete, que terá afirmado: “[Donald Trump] É um idiota. É inútil tentar convencê-lo do que quer que seja. Estamos numa cidade de malucos”.  O secretário da Defesa, Jim Mattis, que depois de uma reunião sobre a presença militar norte americana na Coreia, terá comentado que o Presidente se comportava como quem tem a idade mental de “um miúdo do 5.º ou 6.º ano”.

Trump encontrou no Twitter a plataforma ideal para responder ao livro de Woodward, onde escreveu “uma vergonha que alguém possa escrever um artigo ou um livro, com histórias totalmente inventadas para fornecer a imagem de uma pessoa que é literalmente o oposto da realidade, e que a divulgue sem qualquer consequência”.

Críticas

A jornalista Susan B. Glasser, da revista The New Yorker, pensa que a obra de Woodward será vista como a mais: devastador e bem documentado relato da presidência de Trump, que será consultado enquanto primeiro rascunho da sinistra história que narra. O que Woodward escreveu não é apenas a narrativa de um presidente profundamente incapaz, é também, por fim, a história de como os seus colaboradores mais próximos estão a lidar com isso”.

Foto: póster de Shiel Yule

Já a autora e jornalista Jill Abramson, do The Washington Post, é da opinião que “numa época de “factos alternativos” e de tweets corrosivos sobre “fake news”, Woodward é genuinamente o padrão de excelência… Explosivo… Devastador… Deixou-me estarrecido”.

Por fim, também do jornal The Washington Post, Phillip Rucker e Robert Costa, ambos jornalistas, falam de Medo – Trump na Casa Branca como sendo um retrato devastador da presidência Trump… Diversas vezes Woodward conta ao pormenor como a equipa de Segurança Nacional foi posta em causa pela falta de curiosidade e impreparação do presidente sobre os assuntos internacionais, e pelo seu preconceito em relação à opinião dominante das chefias militares e da inteligência”.

LÊ TAMBÉM: ESSA DAMA BATE BUÉ!: HISTÓRIA DE VIDA ENTRE ANGOLA E PORTUGAL CHEGA ÀS LIVRARIAS