O Festival de Banda Desenhada de Bruxelas, que começa esta sexta-feira (14), conta com a presença da banda desenhada contemporânea portuguesa, na qual se enquadram obras de 22 autores.

Durante o próximo fim de semana decorre a Fête de la BD – Festival de Banda Desenhada de Bruxelas, onde está inserida a  exposição Bande Dessinée Portugaise – 22 Auteurs Contemporains, organizada em conjunto pela Embaixada de Portugal em Bruxelas, pelo Instituto Camões e pelo Município de Beja/Bedeteca de Beja.

Com o objetivo de mostrar ao público o que se faz em Portugal, no que à banda desenhada diz respeito, vão estar presentes desenhadores e argumentistas bastante diferentes entre si, tais como Joana Afonso, António Jorge Gonçalves, Marta Teives, Dinis Conefrey, Ricardo Cabral, Sofia Neto e Francisco Sousa Lobo.

É uma visão necessariamente estreita, já que representa uma pequena parte do movimento artístico português nesta área. (…) Ainda assim é uma visão que demonstra bem o ecletismo e vitalidade da nossa BD“, afirmou Paulo Monteiro, diretor do festival de BD de Beja, nas redes sociais.

Esta “pequena parte” da representação da banda desenhada portuguesa no festival é também preenchida pelos nomes de André Oliveira, Fernando Relvas, Filipe Abranches, João Sequeira, Jorge Coelho, Marco Mendes, Maria João Worm,  Miguel Rocha, Mosi, Nuno Duarte, Nuno Saraiva, Osvaldo Medina, Pedro Leitão, Pedro Moura, e Sónia Oliveira.

banda

Foto: VisualHunt

Exposições, encontros com autores, apresentações de livros e uma parada de insufláveis gigantes, são outras atividades que os visitantes podem encontrar naquela que já é a nona edição do Festival de Banda Desenhada de Bruxelas, cidade visualmente pautada pela presença da banda desenhada.

Não fosse Bruxelas, aliás, comummente designada como capital da banda desenhada, o que não é caso para menos. A capital belga foi o local de nascimento de Hergé, o criador de Tintin, de André Franquin, o autor das personagens Marsupilami e Gaston Lagaffe, e de Maurice de Bévère, mais conhecido por Morris, criador do cowboy Lucky Luke.

Anualmente, o festival conta com mais de 250 autores e cerca de 100 mil visitantes.

Lê também: MEDO – TRUMP NA CASA BRANCA CHEGA A PORTUGAL EM NOVEMBRO