Fotografia: Catarina Alves / Espalha-Factos

Elyes Gabel: “Tenho uma carreira musical para ser mostrada”

No último dia da quinta edição da Comic Con Portugal, Elyes Gabel confessou que tem uma carreira musical que pode vir a ser explorada num futuro próximo.

O ator britânico ficou conhecido por ser Rakharo em Game of Thrones e, no Passeio Marítimo de Algés, falou sobre o seu percurso enquanto ator. Apesar do papel secundário que teve na série baseada nos livros de George R. R. Martin, Elyes Gabel foi o protagonista da série Scorpion, o primeiro trabalho que o projetou internacionalmente.

Baseado numa história real, mas livremente adaptada para a televisão, o ator encarna Walter O’Brien, um homem com um QI elevado. Para Gabel, vestir a pele desta personagem implicou desafios em vários níveis.

“Na série tive de lidar com vários desafios. O primeiro está relacionado com questões logísticas, sobre a produção de Scorpion. O segundo foi um desafio a nível físico e, por fim, e o mais importante, a luta emocional que a personagem teve na narrativa”.

Scorpion foi cancelada em maio deste ano pela CBS e, de acordo com o britânico, não há planos de ser renovada por uma outra produtora.

Lê também: Dolph Lundgren: “Tive medo de voltar a essa personagem”

Diferentes facetas

Para o ator, o mais importante em estar envolvido numa série ou filme consiste no trabalho de equipa, invés de centrar apenas no papel que irá interpretar. Relativamente a projetos futuros, Elyes Gabel está focado na produção de um documentário sobre os incêndios no estado da Califórnia.

Atualmente a viver nos Estados Unidos, o britânico disse à imprensa portuguesa que é também um “músico não assumido“. Segundo o próprio, tem “imensos discos rígidos com ideias e composições“, mas ainda não teve coragem de editar e levar essa sua faceta para um outro nível. “Tenho uma carreira musical para ser mostrada“, salienta sem ser mais específico.

Lê também: Comic Con Portugal 18: Dichen Lachman “Quero estar envolvida em mais séries”
Mais Artigos
Porto x Chelsea
Audiências. Dois milhões viram despedida do FC Porto da Champions