IMDb

Netflix vence com Roma, de Alfonso Cuarón, a arrecadar o Leão de Ouro

Ao contrário do recorrente em eventos como este, a plateia não ficou surpreendida quando, este sábado (8), Roma (2018) venceu o principal prémio do Festival Internacional de Cinema de Veneza, o Leão de Ouro. Este é o primeiro filme produzido e distribuído pela plataforma de streaming Netflix a alcançar um galardão deste calibre.

O drama arrebatador do realizador mexicano Alfonso Cuarón alcançou notoriedade e críticas muito positivas e demarcadas durante o circuito deste festival, por ser um filme com um pendor pessoal muito vincado, retratado de forma violenta. Desse modo, Roma imediatamente se tornou amplamente consensual como o vencedor certeiro do Leão de Ouro desde a sua pré-estreia na semana passada.

Vê também: Roma: Alfonso Cuarón garante distribuição mundial para novo filme

Outros vencedores de prémios a ter em conta são o novo filme de Yorgos Lanthimos, The Favourite (2018), que exibiu aquela que foi a melhor atriz para Veneza, Olivia Colman, e levou ainda o Grande Prémio do Júri, e At Eternity’s Gate (2018), que pode ser visto como mais uma prova dada da qualidade de Willem Dafoe, vencedor do mesmo prémio de Colman mas na categoria masculina.

Willem Dafoe protagoniza o pintor Vincent Van Gogh em At Eternity’s Gate (2018) (Fotografia: Variety)

A dupla de realizadores Irmãos Coen, presidentes do júri do Festival de Cannes 2015, permanece implacável: o seu A Balada de Buster Scruggs (2018) voltou a impressionar os cinéfilos com um argumento digno de premiação veneziana.

Por outro lado – e inevitavelmente -, saíram de mãos vazias Vox Lux (2018), do americano Brady Corbet, o húngaro Napszállta (2018), de László Nemes, e o novo remake Suspiria (2018), da autoria de Luca Guadagnino.

Guillermo del Toro, amigo chegado e compatriota de Alfonso Cuarón, liderou o júri do Festival Internacional de Cinema de Veneza deste ano, depois de ter vencido o Leão de Ouro do ano que passou com A Forma da Água (2017).

É de notar que o filme voou de Veneza, em Itália, para Los Angeles, nos Estados Unidos, para receber o prémio mais conceituado do mundo da sétima arte: o Oscar de Melhor Filme do ano.

Para além do cineasta Guillermo del Toro, também vencedor do prémio da Academia para Melhor Realizador no ano de 2018, fizeram parte do júri os atores Christoph Waltz e Naomi Watts, entre outros.

Mais Artigos
Amália
Amália. 100 anos da eterna voz do fado