Ana Marta Ferreira à esquerda; Igor Regalla no centro; e o realizador Nuno Bernardo, à direita.

Gabriel: «Um filme sobre o que é Portugal e os que cá vivem»

Gabriel, filme do português Nuno Bernardo, foi tema de conferência este sábado, dia 8 de setembro, na Comic Con Portugal. A narrativa centra-se em Gabriel Silva, um jovem cabo-verdiano que regressa a Portugal em busca do seu pai. “É um rapaz perdido, com muitas perguntas e sem respostas. Acaba por encontrá-las no ringue”, declarou Igor Regalla, o protagonista da longa-metragem.

A estrear em março do próximo ano, a obra foi recentemente selecionada para o Festival de Cinema de Locarno. Enquanto a apresentação na Suíça não chega, o realizador e dois dos três atores principais (Ana Marta Ferreira, Igor Regalla e José Condessa) marcaram presença na primeira edição da Comic Con fora da Exponor.

Nuno Bernardo contou que a maior parte de Gabriel foi gravada no bairro dos Olivais. “Não é uma representação fiel dos Olivais, mas é um dos Olivais que fomos conhecendo e que mostra o bairro urbano, uma outra Lisboa que não aparece nos guias turísticos hoje tão em voga.”

Por outro lado, Igor Regalla falou acerca de como foi preparar o seu personagem, em particular o que envolveu o treino de boxe e as cenas coreografadas. “Toda a preparação foi curta, mas intensa”, admitiu. “Depois filmares um combate, levares um grande soco, parares para ser maquilhado, porque levaste um soco ali, e voltares daí a uma hora para continuares o combate como se não tivesses parado.”

O treinador de boxe, também presente, ressalvou que o desporto, ainda incorretamente associado a violência, não é só estar no ringue. “Hoje em dia há cada vez mais academias, não precisa de haver contacto, podemos chegar lá, bater no saco e gastar energia.”

Embora o argumento parta da história de um jovem que encontra no boxe a resposta para as questões que o atormentam, o realizador aproveitou também para esclarecer que não se trata de um filme sobre boxe. “Vai para além do boxe”, afirmou. “Não é sobre duas pessoas à pancada, é sobre imigração, racismo e xenofobia. Um filme sobre o que é Portugal e os que cá vivem”, como Vado MKA, também presente na conferência.

O rapper português, que também participa em Gabriel, confessou estar emocionado e agradeceu “à família” (como tratou o público) com a performance de Rijo, o seu mais recente single. Igor Regalla elogiou o trabalho do colega e desvendou a existência de uma música criada de propósito para a longa-metragem.

Gabriel estreia a 21 de março de 2019 e, segundo o realizador, sairá ainda antes um documentário sobre a produção do filme, “para abrir o apetite”.

Lê também: As melhores imagens dos primeiros dias da Comic Con Portugal 2018
Mais Artigos
aquaman jason momoa amber heard
Audiências. ‘Aquaman’ encabeça tarde de filmes líderes na SIC