Teatro do Bairro
Foto: Sofia Berberan / página oficial do Teatro Griot no Facebook

‘Que Ainda Alguém nos Invente’ leva a história da Rainha Njinga Mbandi ao Teatro do Bairro

O Teatro do Bairro recebe este mês, de 13 a 23 de setembro, a peça Que ainda alguém nos invente. Com produção do Teatro Griot e encenação de Paula Diogo, a peça é inspirada na vida da rainha Njinga Mbandi. 

Soberana do reino de Ndongo e Matamba entre os séculos XVI e XVII, a rainha Njinga Mbandi lutou intempestivamente, durante 40 anos, contra a presença portuguesa no seu território, protegendo o seu povo. A peça apresentada é uma tentativa de restaurar e contar o que “ao longos destes 350 anos se tem vindo a sedimentar no imaginário coletivo”.

Apesar da escassez de factos históricos e da inevitável deambulação entre especulações e mitos, a obra ergue-se na certeza do caráter forte e hábil de Njinga Mbandi bem como de um jogo de conflitos e confidências entre quatro personagens: a rainha, o seu pai Ngola Kiluanji, o seu irmão Ngola Mbandi e Kaza, seu marido e aliado.

Teatro do Bairro
Foto: Sofia Berberan / página oficial do Teatro Griot no Facebook

A história de Njinga ou a história de um povo que começa a ganhar voz

Sabe-se de Njinga que era guerreira, protetora dos seus, comerciante de escravos, letrada e cruel, orgulhosa e imprevisível e que “aterrorizava- perseguindo- e enquanto perseguida, resistindo, jamais se rendeu”. Mas a tentativa de reunir informação acerca de uma figura sobre a qual pouco se sabia conduziu Paula Diogo, a encenadora a convite do Teatro Griot, a uma aproximação a um território e a um país igualmente pouco conhecidos.

Sendo assim, a peça é também o revelar da vida de um povo que começa agora a escrever a sua história pelas próprias mãos. Esta é também uma abordagem “à história de uma geração que viveu entre dois países e que não tem a nacionalidade necessariamente escrita no passaporte”, acrescenta Paula em comunicado.

Para ver

Que ainda alguém nos invente sobe ao palco do Teatro do Bairro, em Lisboa, entre 13 e 23 de setembro. Vais poder assistir de quarta a sábado, às 21h30, e domingo às 17h00.

As reservas podem ser feitas através do telefone (21 347 33 58 ou 91 321 12 63) e os bilhetes variam entre os 5 e os 10 euros.

LÊ TAMBÉM: TEATRO NACIONAL SÃO JOÃO APOSTA NA MÚSICA E NA EDUCAÇÃO NA PRÓXIMA TEMPORADA
Mais Artigos
Serralves em Festa
Direção Regional de Cultura do Norte cria projeto de museus em rede para atrair jovens