pior comédia do mundo
Foto: divulgação

‘A Pior Comédia do Mundo’: um elenco de luxo e um espetáculo de rir às gargalhadas

No dia 12 de setembro estreia A Pior Comédia do Mundo no Teatro da Trindade, com um elenco de luxo, encenado por Fernando Gomes. O espetáculo traz à cena esta peça escrita por Michael Frayn, vencedor de um Tony e considerada um dos melhores textos de comédia recente. O Espalha-Factos esteve num ensaio e conta-te porque vale a pena ir ver esta que diz ser a “pior comédia de sempre”.

Com um cenário simplista, o espetáculo começa enganadoramente calmo. Surge a voz-off de um encenador exasperado que rapidamente nos lembra de que esta não é uma simples comédia. A Pior Comédia do Mundo é duas peças numa só, um turbilhão de dramas e situações cómicas com puros momentos de humor físico.

A verdadeira essência desta peça está, claro, nos bastidores de Tudo Nu, a simples e mundana comédia, cujo ensaio geral nós assistimos num primeiro ato que pretende estabelecer histórias, personagens e relações. É no segundo ato, no entanto, que penetramos nos verdadeiros bastidores da peça e vemos o impacto que várias semanas de convivência numa turné pelo país tem na companhia.

Nervos estão à flor da pele e rapidamente tudo se descontrola, culminando num último ato, o fim da digressão de Tudo Nu, de pura gargalhada, muitas vezes física, mas não menos engraçada.

Personagens bem pensadas

A peça brinca com estereótipos e lugares-comuns para criar a caótica companhia de teatro que acompanhamos. Do encenador (José Pedro Gomes), que tem um caso com duas personagens, ao ator alcoólatra em recuperação (Fernando Gomes), que é meio surdo, passando pelo sensível e inseguro Fred (Cristóvão Campos), deprimido porque a mulher o deixou, o primeiro ato vai deixando notar as várias excentricidades, egos e relacionamentos entre todas as minuciosamente pensadas personagens que vão despoletar o caos nos atos seguintes.

Inês Aires Pereira arranca gargalhadas com a sua sedutora mas distraída Bela, que por sua vez interpreta Vicky, o par romântico da personagem interpretada por Guilherme (Jorge Mourato), o protagonista de Tudo Nu que nos faz rir com a sua falta de eloquência quando fora de cena. Paula Só, Ana Cloe, Elsa Galvão e Samuel Alves completam o elenco com Tátá, que investiu todo o seu dinheiro nesta peça, Bárbara, a calma atriz que conhece tudo o que se passa atrás da cortina, e os membros da produção Zézé e Tomás, respetivamente. E são Bárbara, Zézé e Tomás que acabam por dar algum realismo a este grupo de personagens, pois os três tentam a todo o custo manter a calma e que os dramas e intrigas entre o elenco não prejudiquem a peça, uma tarefa ingrata que rapidamente se mostra impossível.

LÊ TAMBÉM: A PIOR COMÉDIA DO MUNDO: ELENCO DE LUXO TRAZ COMÉDIA SOBRE BASTIDORES AO TEATRO DA TRINDADE

Cenário simples e inteligente

O cenário, inteligentemente construído, é o da peça que a esta companhia prepara e depois representa durante o primeiro e terceiro atos. No segundo ato, no entanto, temos acesso ao backstage durante uma matiné da peça, já em turné. Este cenário traz-nos uma visão mais íntima da companhia, dos vários dramas e intrigas que surgiram entretanto, após semanas de convívio, e mostra-nos como estas situações põem em risco a peça em cena.

Além disso, o mesmo cenário fornece-nos pistas de como tudo pode correr mal. Desde as entradas e saídas em palco, aos adereços que precisam de estar no lugar certo na altura certa, com o risco de fazer colapsar a produção. Graças à alteração de cenário, o segundo ato torna-se explicativo, interessante e muito engraçado. Como a peça no seu todo, também ele progride enquanto assistimos ao caos entre o elenco passar para o palco.

A Pior Comédia do Mundo é uma comédia em crescendo, que estabelece histórias e personagens no primeiro ato, mas que se desabrocha e expande num segund. Tudo isto leva a um terceiro ato apoteótico, de rir às gargalhadas, com o descarrilamento extraordinário da Tudo Nu, que eleva esta representação do engraçado para o hilariante.

No Teatro da Trindade até 27 de janeiro

A peça entra em cena no dia 12 de setembro, no Teatro da Trindade, em Lisboa, com encenação de Fernando Gomes, música de Felipe Melo e Nuno Rafael, figurinos de José António Tenente, cenografia de Eric da Costa e desenho de luz de Luís Duarte.

pior comédia do mundo
Foto: divulgação

Pode ser vista de quartas a sábados, às 21 horas, e domingos, às 16h30, com bilhetes entre os 12 e 18 euros, já à venda nos locais habituais. No dia 11 de setembro, pelas 21 horas, haverá ainda um ensaio solidário, cuja bilheteira reverte a favor da Casa do Artista (bilhetes têm um custo de 10 euros).

Com um elenco recheado de caras conhecidas, a comédia está em exibição até 27 de janeiro, o que te dá quatro meses para escapar à rotina e ir rir ao belo teatro no Chiado.

Depois disso, A Pior Comédia do Mundo ruma ao Porto, onde estará em cena no Teatro Sá da Bandeira, de 31 de janeiro a 24 de fevereiro de 2019. Os bilhetes também já estão disponíveis.

LÊ TAMBÉM: HÁ VIDA NO BAIRRO: AS DANÇAS URBANAS INVADEM AS RUAS DE ALVALADE

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Os Sopranos HBO
HBO dá 500 horas de programação gratuitas