Carlos Manuel Martins/Bons Sons

Bons Sons reage às críticas sobre concerto em igreja

À sua nona edição, o Bons Sons, que decorreu de 9 a 12 de agosto, encontra-se envolto em polémica. Em causa está um concerto de Homem em Catarse na igreja de São Sebastião, condenado pelo blog religoso Senza Pagare.

A polémica decorrente motivou um comunicado da Diocese de Santarém; surge esta segunda-feira (03 de agosto) a resposta da organização do festival de Cem Soldos, em defesa da atuação.

Homem em Catarse – Bons Sons

Alguém filmou!Que bela celebração.Muito mais que um amor de Verão.❤#bonssons #cemsoldos #mpagdp

Publicado por Homem em Catarse em Sexta-feira, 17 de agosto de 2018

O blog conotava o concerto na aldeia de Tomar como “nada condizente com a sacralidade de uma igreja“. No subsequente manifesto da Diocese, acrescenta-se que o Bispo de Santarém não foi notificado da sua realização.

É dito também que o evento não respeitou “as normas da Santa Sé sobre os concertos nas igrejas“. Pode ler-se ainda que a interpretação de música profana não respeita “o caráter sagrado da igreja“.

Na ótica da organização do Bons Sons, “a igreja é um espaço de comunhão e casa perfeitamente com a missão” do festival. Conforme o comunicado, “a Igreja de São Sebastião tem sido espaço de encontros de coros, concertos e, desde 2008, palco do Bons Sons“, com o conhecimento e permissão de “todos os agentes locais” da mesma.

Ler também: Bons Sons 2018: Cem Soldos e a saudade que fica

Realçamos que a comunidade não se sente ofendida com esta situação,” pode ler-se na resposta, em que se atribui a alegada “indignação” aos não conhecedores da aldeia e do evento “e teve apenas como base um vídeo de 1 minuto que não representa o concerto, muito menos o projeto.

Continua: “Esta polémica parte de pessoas ultra conservadoras que têm uma visão muito fechada da Igreja Católica, que não vai ao encontro da visão e da harmonia promovidas pelo Bons Sons.

Sobre a intervenção de Homem em Catarse, projeto musical de Afonso Dorido, o Bons Sons diz tratar-se de “um concerto intimista, com voz e guitarra, dedicado ao interior do país“, retratando o vídeo “apenas o final mais efusivo e feliz do concerto.”

A resposta de Homem em Catarse

Entrevistado pela Blitz, Afonso Dorido comenta que “[prefere] sentir as reações das pessoas, olhos nos olhos. […] E são essas as reações que no fundo interessam. Reacções de quem lá esteve“. O concerto pretendeu apresentar Viagem Interior, o último álbum de Homem em Catarse.

Durante os dias do festival, a igreja de São Sebastião serviu de Palco MPAGDP; a denominação advém do projeto A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria.

Esta é uma plataforma ao vivo para o património musical português que o realizador Tiago Pereira tem documentado. Passaram pelo palco nomes como as Vozes de Manhouce, com Isabel Silvestre, ou Palankalanka.

Mais Artigos
the crown
Lesley Manville junta-se ao elenco de ‘The Crown’