Se te questionas porque é que Donald Trump foi eleito, porque é que a democracia liberal está em crise ou se Deus está de volta, o novo livro de Yuval Noah Harari talvez te possam ajudar. 21 Lições para o Século XXI, uma compilação de reflexões publicada pela editora Elsinore, chegou às bancas na passada quinta-feira (30).

O historiador e professor na Universidade Hebraica de Jerusalém, que no primeiro livro recebeu bastantes elogios de Barack Obama e Bill Gates, apresenta agora aquele que será talvez a sua obra mais provocadora e entusiasmante.

Yuval Noah Harari, autor de Sapiens e de Homo Deus, lançou agora o livro 21 Lições para o Século XXI, que já está à venda nas livrarias, e promete fazer pensar-nos em questões que assolam o nosso quotidiano.

O que podemos fazer quanto à epidemia das fake news? Caminhamos para uma nova guerra mundial? Deve a Europa manter as portas abertas aos imigrantes? Conseguirá o nacionalismo resolver os problemas da desigualdade e das alterações climáticas? Que devemos fazer quanto ao terrorismo?

Se já pensaste nisto, este é um livro que não podes perder. Todas estas questões, sem resposta fácil e tão controversas, são refletidas na obra do autor e fazem questionar o mundo em que vivemos e o futuro para o qual caminhamos.

Como o escritor admite: “como historiador, não consigo dar alimento e roupa às massas – mas posso tentar oferecer-lhes alguma clareza, contribuindo assim para pôr o mundo em pé de igualdade”.

21 Lições para o Século XXI

Foto: divulgação

O novo livro está, assim, dividido em cinco capítulos – o desafio tecnológicoo desafio políticodesespero e esperançaverdade e “resiliência. Ao longo de quase 400 páginas, o autor aborda temas que vão do terrorismo à pós-verdade, da ficção científica à religião, da ‘big data‘ ao nacionalismo, passando ainda pela meditação, prática que, aliás, faz parte da rotina do escritor israelita.

Sobre o autor

Harari consegue, em todas as suas obras, ser provocador e, acima de tudo, tem o mérito de questionar aquilo que somos e de nos desafiar a pensar no nosso futuro enquanto espécie.

Sapiens, uma das suas obras mais famosas, depois de vender mais de nove milhões de exemplares em todo o mundo, vai, inclusive, ser adaptado ao cinema por Ridley Scott.

LÊ TAMBÉM: Eduardo Lourenço é candidato ao Prémio FIL de Literatura em Línguas Românicas