O livro Uma Vida de Herói. Morte e Transfiguração de Jaime Cortesão, de Pedro Martins, com edição da Zéfiro, chega às livrarias em outubro e promete uma abordagem à faceta poética e dramatúrgica de Jaime Cortesão (1884-1960).

Pedro Martins, autor e investigador, junta-se aos nomes de Mourão-Ferreira, Óscar Lopes, Urbano Tavares Rodrigues e Borges de Macedo no estudo de uma das figuras mais influentes do século XX português. No entanto, Pedro Martins promete um olhar para o carácter místico, moral e político da poesia de Cortesão. Uma Vida de Herói chegará ao público quase 20 anos depois dos volumes da Obra Completa de Jaime Cortesão, editados pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

Só agora, após este trabalho, estamos em condições de começar a vislumbrar as verdadeiras dimensões duma obra poética e dramática que sem a simbologia iniciática ficava amputada dum espírito essencial que em muito contribui para a sua altura e o seu desmedido valor”, afirma Cândido Franco, investigador do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa e autor do prefácio de Uma Vida de Herói, num comunicado enviado ao Notícias ao Minuto.

Mas quem foi Jaime Cortesão?

Poucos levaram tão à letra o famoso verso de Camões numa mão sempre a espada e noutra a pena”.

Cortesão foi deputado pelo círculo do Porto; médico da Grande Guerra; tenta derrubar a ditadura militar em 1927; vive na Bélgica, em França e em Inglaterra; em 1931 está em Espanha e permanece até ao final da guerra civil; exila-se em França até 1940, quando o país é invadido pelas tropas nazis; professor de história no Rio de Janeiro e professor na Escola para Diplomatas do Itamaraty; membro da  campanha presidencial do general Humberto Delgado e preso político por quatro vezes.

Na cena cultural, foi fundador da revista A Águia, em 1910, com Teixeira de Pascoaes, da Renascença Portuguesa, em 1912, e da Seara Nova, em 1921; presidente da Biblioteca Nacional de Lisboa desde 1919, onde formou o Grupo da Biblioteca, com Raul Proença, Aquilino Ribeiro e outros.

Já podes ler as primeiras páginas

A Zéfiro, editora de Uma Vida de Herói, disponibilizou, para os leitores mais ansiosos, as primeiras páginas do livro. Podes consultá-las aqui.

“Através de uma leitura simbólica do ocultismo cifrado na literatura de Jaime Cortesão, Pedro Martins apresenta um surpreendente retrato espiritual do grande poeta e historiador. Esta sua interpretação revoluciona, uma vez mais, a história da cultura portuguesa, ao demonstrar como a génese do movimento da Renascença Portuguesa tem as suas raízes no esoterismo judeo-cristão”, afirma a editora na sua página oficial.

Pedro Martins, em Explicação, parte que se segue ao prefácio, promete ao leitor “uma visão de conjunto”, que não esquece uma escrita carregada de simbolismos e “iniciática”.

LÊ TAMBÉM: 10 LIVROS QUE PODES LER ENQUANTO THE WINDS OF WINTER NÃO CHEGA