Com a saída de Danny Boyle da cadeira do realizador, o próximo filme do agente 007Bond 25, passa a ver todo o seu processo de produção comprometido. A revista Variety avança que até a estreia do filme poderá vir a ser adiada.

O choque criativo que levou Danny Boyle a abandonar o projeto Bond 25 começou quando, em conjunto com o argumentista John Hodge, entregaram o guião aos produtores Daniel Craig, Michael G. Wilson e Barbara Broccoli. A produção rejeitou o argumento e, assim sendo, o projeto foi abandonado por Boyle, bem como pelo seu parceiro, que já escreveu para o realizador por variadas ocasiões, como em Trainspotting (1996) e A Praia (2000).

Agora, as produtoras MGM e EON Productions estarão à procura de um argumentista ou realizador e argumentista para o filme. Como não procuram somente quem tome conta da realização, prevê-se que o projeto do filme sofra um processo de reescrita. Isto sugere também que os produtores querem desviar-se do guião para Bond 25 que já tinha sido feito por Neal Purvis e Robert Wade, dois dos responsáveis pelo argumento de 007: Skyfall (2012).

Antes da saída de Danny Boyle, o começo das filmagens de Bond 25 estava marcado para 8 de dezembro deste ano. De acordo com executivos de estúdios rivais aos do próximo filme de James Bond, o atraso relativo à entrega de um novo argumento levará a conflitos no agendamento da rodagem. Os filmes desta série exigem produções complexas e, muitas vezes, requerem até a utilização de destinos paradisíacos como cenário para as aventuras do agente secreto mais famoso de Hollywood.

Os mesmos executivos garantem ainda que, para o filme estar pronto a 9 de novembro de 2019, como previsto, a MGM e a EON Productions devem começar a produção, no máximo, em janeiro próximo. Isto porque qualquer atraso nas filmagens levaria a um efeito dominó negativo no agendamento dos lugares onde filmar, que podem assim deixar de ser garantidos para o filme.

Desde 1995 [007 – GoldenEye (1995)] que os filmes da série James Bond são lançados no inverno. Ainda assim, é possível que a MGM e a EON Productions decidam estrear Bond 25 no verão de 2020 ou, até, optar por esperar um ano inteiro para cumprir essa tradição.

Como o ator e produtor Daniel Craig (o atual James Bond) possui uma quantidade de controlo criativo considerável sobre os filmes da série, sugeriu Danny Boyle para realizar esta sequela. Os dois já tinham trabalhado juntos no anúncio televisivo para os Jogos Olímpicos de 2012, London 2012 Olympic Opening Ceremony: Isles of Wonder (2012), no qual o agente 007 figurou sob a realização de Boyle.

No entanto, tal não impediu que o realizador deixasse James Bond em apuros. O problema foi tê-lo feito fora da ficção.