As 10 melhores bandas sonoras de séries dos últimos cinco anos

Lembraste da última série que viste? E da música que acompanhou aquela cena mais marcante daquele episódio? A banda sonora é uma vertente essencial das séries, acompanhando a história das personagens, acrescentando informação ou reforçando aquilo que os nossos olhos já estão a ver. Aqui no Espalha-Factos decidimos homenagear as melhores bandas sonoras que passaram pelo pequeno ecrã nos últimos cinco anos.

REIGN (2013-2017)

A série histórica da CW acompanha a juventude de Mary Stuart, a última rainha da Escócia antes da unificação da Grã-Bretanha. Inspirada em pessoas e eventos reais, mas altamente ficcionada, Reign foi muitas vezes comparada a Gossip Girl pelos jogos de poder e intriga, assim como pelo plot híper-romantizado da vida adolescente.

Apesar de ter perdido audiência ao longo das temporadas, que se tornaram cada vez mais fantasiadas e ricas em incoerências históricas, Reign marcou sempre o espetador pela soundtrack inesquecível. Apesar de modernas, cada música escolhida encaixa perfeitamente nas cenas que revivem a corte francesa do século XVI.

Kodaline, Bastille, The Lumineers, Daughter, Glass Animals, Oh Wonder e Of Monsters and Men são apenas alguns dos artistas que fazem parte do reportório de Reign. A série incluiu ainda versões de músicas contemporâneas adaptadas a instrumentos clássicos como a Royals de Lorde (01×18), Stay with Me de Sam Smith (03×03) e Love Me Like You Do de Ellie Goulding (04×04).

13 REASONS WHY (2017-)

13 Reasons Why estreou em 2017 e gerou muita atenção mediática. A série conta a história de Hannah Baker, uma adolescente que se suicidou e deixou 13 cassetes dirigidas a 13 pessoas, que explicam as razões pelas quais cada uma delas é um dos motivos da sua morte.

Apesar da receção pela crítica não ter sido consensual, a série recebeu muitos elogios à abordagem adulta e madura de temas sensíveis como o suicídio e a automutilação, assim como à performance do elenco. Em contrapartida, foi também o alvo de muita preocupação por parte de associações de país e escolas e de instituições de saúde mental, por recearem o efeito mimético e o aumento das taxas de suicídio e automutilação entre jovens.

Independentemente da opinião que cada um tenha da série em si, a sua banda sonora é um trabalho que merece ser apreciado por si só. Nas palavras de Daisy Jones numa crítica à série da revista Vice, “Com uma mistura elegante de clássicos dos anos 80, pós-punk e indie moderno, a música do programa Netflix supera em muito a série em si”.

Da banda sonora da série destacam-se Joy Division, The Kills, The Cure, M83, The Jesus and May Chain e Elliot Smith. Destaca-se ainda o cover do grande sucesso dos anos 80, Only You de Yazoo, por Selena Gomez, a produtora executiva da série.

SENSE 8 (2015-2018)

De entre as séries originais da Netflix, Sense8 destaca-se como uma das produções mais ambiciosas da plataforma de streaming. A narrativa, que acompanha a história de oito jovens que partilham uma ligação psíquica, transportou os espetadores numa viagem pelo mundo, desde os cenários áridos do Quénia, às paisagens de cortar a respiração da Islândia ou à confusão da Índia urbana. Os variados locais de filmagem e custos logísticos associados ditaram o final da série.

Contudo, ficam para a memória momentos musicais marcantes. Tal como a própria série, as músicas são hinos ao amor e união. Mas a série vai ainda mais longe. Com as músicas pensadas ao pormenor para se adequarem a cada cena, Sense8 consegue associar todos os momentos de maior emoção a músicas fortes, que enfatizam a carga dramática e energia da própria cena. Destas combinações destaca-se na primeira temporada a cena de karaoke de What’s up, de 4 Non Blondes, que se tornou uma música icónica para a série.

Com uma grande predominância da música eletrónica (talvez associado ao facto de uma das personagens principais ser ela própria DJ profissional) e de artistas escandinavos, a banda sonora inclui músicos como Avicii, Seinado Sey, Lykke Li, Sigur Rós, Ben Howard e Bon Iver e versões instrumentais de temas bastante conhecidas como Mad World e Knockin on Heavens Door.

THIS IS US (2016-)

This Is Us é uma narrativa emocional que conta a história de uma família desde os anos 80 até ao presente. Assim, a história abrange uma série de músicas e artistas diversificados que acompanham o próprio espetro temporal da série. Ringo Starr, Stevie Wonder, Sufjan Stevens, Paul Simon, Cat Stevens, Bon Iver, Elton John e Billie Holiday são apenas alguns dos nomes que podem ser ouvidos ao longo das duas temporadas da série.

Esta série destaca-se ainda pelos covers que procuram dar uma versão mais atual a músicas “vintage”. Muitas destas interpretações surgem através da personagem interpretada por Mandy Moore, como é o caso de Willin originalmente interpretada pelos Little Feat. Outros exemplos são o cover de Come Talk To Me, pelos Goldspot, e Blues Run the Game, por Janileigh Cohen.

Por fim, é ainda necessário destacar a música original We Can Always Come Back To This. Interpretada por diferentes artistas em diferentes momentos da série, esta é uma música com elevada carga emocional. O tema tem um papel de destaque no episódio ‘Memphis’, no qual celebra a personagem de William (Ron Cephas Jones) e as suas raízes musicais.

Lê também: The Bold Type: as músicas e os temas que marcaram a segunda temporada

RIVERDALE (2017-)

O drama da CW já conta com duas temporadas, ao longo das quais vão sendo colecionados bons momentos musicais em que a banda sonora tem sido utilizada para enfatizar a confusão e a intensidade dos sentimentos dos adolescentes.

Nesta série, à semelhança de outras do género, os criadores apostaram em dar visibilidade a novos talentos, em vez de jogarem pelo seguro e optarem por grandes nomes já consagrados da pop. Alguns destes nomes até ganharam notoriedade, como o tema Gold de Kiiara, que foi a banda sonora do momento em que descobrimos o lado mais negro da doce Betty.

Além destes nomes, a série inclui também nomes bem estabelecidos como Imagine Dragons, M83, Mike Posner, Royal Blood, Cage The Elephant, Father John Misty, Harry Styles, Portugal The Man e Jack White.

A série tem ainda alguns temas originais, protagonizados pela banda mais famosa da pequena cidade de Riverdale, as Pussycat, ou pelo próprio protagonista Archie Andrews (KJ Apa), o atleta que sonha com uma carreira na música.

VINYL (2016)

Vinyl é a série sobre música que qualquer melómano e apreciador dos clássicos do rock precisa. Foi criada e produzida pelo lendário Mick Jagger e Martin Scorsese para a HBO e tinha lugar na cidade nova-iorquina, no início dos anos 70. Entretanto, não passou da primeira temporada, mas a sua seleção musical não deixa de ser inédita.

Combina temas produzidos especialmente para a série e sucessos da época, seja no seu formato original ou em versões de artistas do novo milénio, nunca perdendo a aura do rock n’ roll. É composta por clássicos de David Bowie, uma versão inédita de Venus in Furs, tema original de The Velvet Underground, aqui cantado por Julian Casablancas, ou uma música dos Royal Blood composta para o programa, mas que acabou por figurar na tracklist do seu segundo álbum.

SKAM (2015-2017)

O programa da estação televisiva norueguesa NRK teve um sucesso mundial inesperado. A série adolescente conseguiu vingar por várias razões. A forma peculiar como os episódios surgiram, o realismo do enredo e dos guiões, a prestação dos atores e os assuntos que abordou foram fatores cruciais para o sucesso que SKAM – significa ‘vergonha’, em português – alcançou, internacionalmente. Inclusivamente, foram feitos vários remakes na Europa e nos EUA.

A banda sonora é mais um dos pontos a realçar nesta série, não deixando ninguém indiferente. Adaptada à personagem principal de cada uma das temporadas e à sua história, há música para todos os gostos. Encontramos, por um lado, artistas mais pop, nomeadamente, Lorde, Selena Gomez ou Hozier, mas também bandas mais alternativas – AIR e Tame Impala – ou grandes vozes do hip hop, por exemplo, Dr. Dre, Missy Elliott, MIA, Kendrick Lamar ou Childish Gambino.

THE HANDMAID’S TALE (2017-)

A série televisiva norte-americana baseia-se no romance de 1985 da escritora Margaret Atwood. Estreou em 2017, já conta com duas temporadas e a certeza de continuação. Foi laureada com diversos Emmy Awards, estando, novamente, entre os nomeados para este ano.

Para além de um enredo cativante, emotivo e interpelador, que abre os olhos para as possibilidades de uma revolução nas sociedades ocidentais que pode pôr em risco os direitos humanos, a série conta com uma banda sonora incrivelmente versátil. Cigarettes After Sex, Kate Bush, Pussy Riot ou SBTRKT são alguns dos nomes que figuram na soundtrack.

Lê também: MTV Video Music Awards 2018: o resumo da noite e os vencedores

BIG LITTLE LIES (2017-)

Nicole Kidman, Reese Witherspoon, Laura Dern, Shaileene Woodley e Zoe Kravitz podiam ser razões suficientes para ver esta série – ou para justificar o seu sucesso. Uma história com propriedades magnéticas aliada a uma banda sonora harmoniosa e agradável ao ouvido são elementos que contribuem, igualmente, para a fama crescente da série da HBO.

Tudo começa no genérico com a voz de Michael Kiwanuka, que cria um ambiente de tranquilidade, antecedendo os tumultos do enredo. Ao longo de sete episódios que compõem a primeira e única temporada existente até ao momento, ouvimos Elvis Presley, Charles Bradley, Frank Ocean, Agnes Obel, PJ Harvey e Sufjan Stevens.

ATLANTA (2016-)

Criada e protagonizada por Donald Glover aka Childish Gambino, esta é a série para os amantes do hip hop. Ou para os amantes de Childish Gambino. Ou para aqueles que apreciam uma boa série de comédia e crítica social. Glover é Earn, um jovem adulto com uma filha para sustentar e uma relação em maus lençóis. Torna-se agente do seu primo Alfred, mais conhecido como Paper Boi, um rapper em ascensão em Atlanta.

Para além de demonstrar as dificuldades em singrar no mundo da música, a série aborda a criminalidade no seio do hip hop e os problemas de racismo estrutural nos EUA, na relação entre brancos e afro-americanos.

É evidente que uma série sobre música e criada por um dos grandes nomes da música na atualidade não falha na curadoria musical. Na verdade, há um pouco de tudo, mas é clara a predominância do rap, hip hop e R&B entre os artistas presentes na banda sonora, desde os mais conhecidos, a artistas em crescimento. Kendrick Lamar, Future, OutKast, Erykah Badu, Migos, Young Thug, 21 Savage e muitos outros fazem parte da banda sonora das duas temporadas existentes até ao momento.

 

[Escolhas de Bárbara Pereira e Cláudia Monarca Almeida]

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
De Olho no Big Brother
12 programas que fizeram história na televisão portuguesa