dunkirk
Foto: Warner Bros

5 filmes que nos ensinaram algo sobre a guerra

Comemora-se, a 23 de agosto, o Dia Europeu da Memória das Vítimas do Estalinismo e do Nazismo. Este dia é celebrado todos os anos, desde 2008, quando foi assinada a Declaração de Praga sobre Consciência Europeia e Comunismo. O Espalha-Factos aproveita a ocasião para te sugerir cinco filmes que nos ensinaram algo sobre a guerra.

Der Untergang (2004)

Baseado nos livros do historiador Joachim Fest e da secretária pessoal de Hitler, Traudl Junge, Der Untergang retrata os últimos dez dias do ditador alemão. O filme passa-se quase integralmente no führerbunker, durante a Batalha de Berlim. Vários dos seus companheiros tentam persuadir Hitler a render-se e negociar um cessar-fogo.

Der Untergang marcou a primeira interpretação de Hitler por um ator germânico na história do cinema alemão. O filme procura mostrar aspetos da vida pessoal tanto do führer como dos restantes membros do partido nazi.

downfall
Foto: Newmarket Films

O Jogo da Imitação (2014)

O Jogo da Imitação retrata a corrida contra o tempo que Alan Turing (Benedict Cumberbatch) e a sua equipa enfrentaram para descodificar o código alemão Enigma. A máquina de Turing foi uma das mais importantes invenções desta época, tendo dado uma enorme vantagem aos Aliados numa altura crítica da guerra. O filme foca-se na personagem de Turing, nomeadamente em alguns aspetos da sua vida pessoal, nomeadamente a sua infância e orientação sexual.

Apesar de algumas imprecisões históricas, o filme foi bem recebido, tendo arrecadado oito nomeações da Academia. A organização LGBTQ+ Human Rights Campaign aplaudiu o filme por trazer a história de Turing a uma maior audiência.

the imitation game
Foto: Black Bear Pictures

A Rapariga que Roubava Livros (2013)

Baseado no romance homónimo de Marcus Zusak, A Rapariga que Roubava Livros dá-nos uma perspetiva diferente da guerra. Protagonizado por Sophie Nélisse, no papel de Liesel Meminger, o filme retrata o tempo de guerra pelos olhos de uma criança. Liesel é recebida por uma família de acolhimento, após o pai ter abandonado a família e a mãe ter sido marcada como comunista. Os horrores da guerra entrelaçam a vida da pequena Liesel e dos seus amigos, enquanto estes procuram apenas divertir-se numa Europa em escombros.

the book thief
Foto: Twentieth Century Fox

O Túmulo dos Pirilampos (1988)

Na cidade de Kobe, no Japão, a casa dos irmãos Seita e Setsuko é destruída num bombardeamento, deixando-os órfãos. O Túmulo dos Pirilampos retrata a luta desesperada contra a fome que as duas crianças enfrentam durante os últimos meses da guerra.

Baseado numa história semiautobiográfica de Akiyuki Nosaka, este filme mostra-nos que o impacto da guerra foi muito além das frentes de batalha. O filme foi bem recebido, tendo uma pontuação de 97% no site Rotten Tomatoes. O consenso da crítica é que “O Túmulo dos Pirilampos é um dos mais bonitos e assombrosos filmes do estúdio Ghibli.”

grave of fireflies
Foto: Studio Ghibli

Dunkirk (2017)

O épico de guerra de Christopher Nolan mostra que a guerra não foi só feita de vitórias. Passado durante uma das mais letais batalhas da segunda guerra, centenas de milhares de soldados aliados estão cercados em Dunquerque. O filme retrata três diferentes fases do processo de evacuação: em terra, no mar e pelo ar. 300 mil soldados foram salvos—dez vezes mais do que o número estimado por Churchill.

Dunkirk foi o filme mais rentável já feito sobre a Segunda Guerra Mundial, tendo arrecadado cerca de 455 milhões de euros em receitas de bilheteira.

dunkirk
Foto: Warner Bros
Lê também: DUNKIRK VS IMAGENS REAIS: VÍDEO DEMONSTRA PRECISÃO DE CHRISTOPHER NOLAN
Mais Artigos
Cinema
Salas de cinema pedem apoio ao Governo devido a encerramento temporário