Foto: página do evento LAB8 no Facebook

Laboratório de Dança regressa a Torres Vedras para novas experiências criativas

O Laboratório de Dança (LAB) da Escola Movimento regressa dia 25 de agosto à cidade de Torres Vedras para a sua oitava edição.

O laboratório inicia-se com a realização de um workshop, destinado àqueles que pretendem integrar o corpo de intérpretes com quem Joana Castro, coreógrafa responsável pela direção artística da edição deste ano, trabalhará ao longo de três semanas.

Neste laboratório vão ser realizadas experiências e criações artísticas na área da dança contemporânea. O projeto está aberto à participação da comunidade e tem acolhido, ao longo das várias edições, diversos criadores de renome na cidade, tais como: Tânia Carvalho, Lander Patrick & Jonas Lopes, Marco da Silva Ferreira e Clara Andermatt.

O período de criação irá decorrer de 27 de agosto a 14 de setembro e culminará com uma apresentação a 15 e 16 de setembro no Teatro-Cine de Torres Vedras.

A origem do Laboratório de Dança

O Laboratório de Dança surgiu no ano de 2010 e, segundo a coordenadora da Escola Movimento, Magda Matias, veio colmatar algumas lacunas que existiam na cidade, tanto ao nível artístico, como criativo.

Esta experiência não tem como público alvo somente os bailarinos, não é um curso intensivo de dança, nem um projeto técnico, mas sim um ensaio que visa estimular a criatividade dos movimentos de todos os que queiram participar.

Os participantes

A Escola de Dança Movimento acolhe nas suas instalações pessoas vindas de vários locais do país, propositadamente para fazerem parte deste projeto. O laboratório conta todos os anos com a participação de cerca de 20 pessoas, sendo que este ano, devido à vontade da coreógrafa, esperam-se apenas 18 participantes.

As idades dos “cientistas” deste laboratório variam entre os 12 aos 64 anos.

A escolha do tema e a vida de Joana durante o período de criação

O nome do espetáculo e o tema que vai abordar ainda estão em aberto, será tudo decidido, em conjunto, pela coreógrafa e os participantes.

Na Escola Movimento existe uma residência artística, que é onde habitará Joana Castro durante o período de criação. A Câmara Municipal de Torres Vedras disponibiliza à coreógrafa uma Agostinha, uma bicicleta tipicamente torrense, para circular pela cidade.

Um convite ao público em geral

No dia 16 de setembro, da parte da manhã, vai realizar-se uma pequena formação com a coreógrafa. Esta atividade é aberta ao público em geral e oferece aos participantes um bilhete que lhes garante um lugar no espetáculo final do Laboratório 2018.

Os coreógrafos do LAB estão escolhidos até 2021, sendo que, para o ano será Vítor Hugo Pontes o convidado especial da Escola de Dança Movimento.

LÊ TAMBÉM: BLIMUNDA SETE LUAS: ESPETÁCULO DE DANÇA QUE RECRIA O MEMORIAL DO CONVENTO REGRESSA A MAFRA
Mais Artigos
Programas que falharam em Portugal: Jogo de Todos os Jogos
8 adaptações de formatos de sucesso que não resultaram em Portugal