O realizador Danny Boyle abandonou, esta terça-feira (21), o projeto do próximo filme da série James Bond, intitulado Bond 25. A saída, que não deixa de ser surpreendente para os envolvidos, deve-se a divergências criativas.

Foi anunciado pela produção, no Twitter, que “(…) devido a diferenças criativas Danny Boyle decidiu não realizar Bond 25“.

As produtoras e distribuidoras MGM e Annapurna Pictures, a quem cabe o projeto, tinham marcado o lançamento do filme para 8 de novembro do próximo ano. Ainda assim, não há para já conhecimento sobre se a saída do realizador Danny Boyle terá consequências tanto em relação a esta data, como à do começo da rodagem, que se esperava que arrancasse já em dezembro próximo. Em Portugal, o filme estaria agendado para 7 de novembro de 2019.

A revista Variety avança que Boyle estaria a preparar-se para escolher a nova rapariga Bond e, também, o vilão do próximo filme. Os cineastas David Mackenzie, Denis Villeneuve e Yann Demange disputaram o lugar de Danny Boyle, ainda antes de este assumir o posto. O mesmo já estava na mira da MGM desde 2012, aquando da produção de 007: Skyfall (2012).

Danny Boyle também foi falado para o último filme, 007 Spectre (2015), mas Sam Mendes continuou na cadeira de realizador. Estas duas obras cinematográficas foram as mais rentáveis de toda a série, que é uma das mais populares da sétima arte.

Danny Boyle é mais conhecido pelo seu Oscar de Melhor Realizador por Quem Quer Ser Bilionário? (2008). Ainda assim, entre os seus outros trabalhos destacam-se o revolucionário e influente Trainspotting (1996) e respetiva sequela, A Praia (2000), 127 Horas (2010) e, mais recentemente, Steve Jobs (2015). Atualmente, Boyle faz parte de um projeto – o qual irá realizar – com o argumentista responsável por O Amor Acontece (2003), Richard Curtis.

Os produtores de Bond 25 estão agora a escolher novo realizador para retomar rapidamente o projeto.