lisboa
Foto: José Frade / página oficial Cultura na Rua

Da magia ao teatro, do cinema à dança: Lisboa é palco de espetáculos grátis até setembro

Durante alguns dias de agosto e todo o mês de setembro, as praças, jardins e ruas da cidade de Lisboa vão ser palco de espetáculos de dança, teatro, música e ilusionismo. Tudo em dose grátis e promovido pela EGEAC no Lisboa na Rua 2018.

As performances começam já na próxima quinta-feira, dia 23, com os sons de Paulo Bragança a invadir a Praça do Município pelas 21h30. Mas para quem não consegue assistir aos primeiros espetáculos, há muita e diversa programação até ao final de setembro.

Lisboa Mágica

O destaque deste ano vai para o ilusionismo uma vez que 6.ª edição do Lisboa Mágica, outra iniciativa da EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural de Lisboa), está inserida na programação do Lisboa na Rua. Este ano, o Lisboa Mágica traz à cidade 15 artistas de nove países diferentes com dezenas de espetáculos em 16 locais espalhados por Lisboa.

lisboa
Foto: divulgação

Toda a programação está sob a alçada de Luís de Matos, responsável pela direção artística do Festival Internacional de Magia de Rua de Lisboa. Este contece entre 28 de agosto e 2 de setembro, em vários locais da cidade como o Arco da Rua Augusta, Largo e Terraço do Carmo, Cais do Sodré, Praça Luís de Camões e Largo do Chiado, entre muitos outros. Podes consultar aqui toda a programação do Lisboa Mágica.

Lisboa na Rua 2018

Ao mesmo tempo que se faz magia, há outros espetáculos culturais a decorrer na capital portuguesa. No Largo do Carmo, no Parque das Nações, ou mesmo dando um saltinho ao Campo das Cebolas, vais poder contar com “nomes como Joaquín Kotkin, conhecido como “El Mago de la Media Barba”, Adrián Conde, um mágico palhaço, o português José de Lemos ou Peter Wardell, um dos mais talentosos do Reino Unido”, afirma a organização do Lisboa na Rua.

O Coro e a Orquestra Gulbenkian  marcam mais uma vez presença no Vale do Silêncio, nos Olivais, desta vez com o concerto Música no Cinema, um repertório escolhido pelo público e que revisita as bandas sonoras icónicas da sétima arte.

Em alguns jardins da cidade é o jazz quem manda, este ano especialmente dedicado ao Hot Clube de Portugal, que celebra 70 anos. No Jardim do Palácio Pimenta os filmes levam os espetadores ao mundo do desporto. Nos reservatórios de Lisboa – Mãe d’Água e Patriarcal – há encontro marcado com a arte sonora através do Lisboa Soa. “Se no ano passado houve um concerto com grilos, este ano vai ser possível ouvir o que resulta da manipulação da água”, acrescenta a organização.

lisboa
Foto: divulgação

O fado também regressa mas desta vez mostra-se na Praça do Município. Paulo Bragança, Teresinha Landeiro, Sara Correia e Katia Guerreiro são alguns dos nomes que marcam esta edição do Sou do Fado.

Para refrescar as memórias dos moradores lisboetas, e porque a cidade não é só para turistas, a organização concebeu um roteiro com visitas guiadas e tertúlias que percorrem as ruas e os lugares que marcaram o bairro de Alvalade.

Toda a programação encerra bem no fim de setembro, dia 30, assinalando os 20 anos da Expo’98 com um concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa e Mário Laginha na Altice Arena.

Os espetáculos começam já esta quinta-feira, 23 de agosto. Podes consultar toda a programação no site Cultura na Rua.

LÊ TAMBÉM: LABORATÓRIO DE DANÇA REGRESSA A TORRES VEDRAS PARA NOVAS EXPERIÊNCIAS CRIATIVAS
Mais Artigos
Opto SIC Globoplay
OPTO e Globoplay: semelhanças e diferenças na guerra dos streamings