A 80.ª Volta a Portugal começou a 1 de agosto em Setúbal. A prova desafia ciclistas nacionais e internacionais a percorrerem 1600 quilómetros. A acompanhar o esforço, vão estar as vistas de várias cidades portuguesas. O Espalha-Factos revela sete das paragens mais belas da prova portuguesa de ciclismo que decorre até 12 de agosto.

Viseu – 6 de agosto (5.ª Etapa)

No dia 6 de agosto o Sabugal foi o ponto de partida para enfrentar 191,7 quilómetros. A viagem foi feita até Viseu, cidade com grande valor histórico.

É aqui que se faz uma pausa até retomar a volta no dia 8 de agosto. No intervalo de um dia é possível conhecer a Cava de Viriato, os jardins e parques e ainda o Centro Histórico da cidade.

Há ainda algo que contrasta com o que é tradicional em Viseu: o street art. As artes urbanas marcam a atualidade, no entanto não tira lugar ao património da cidade.

Viseu

Viseu (Fotografia: nborges / VisualHunt)

Sernancelhe – 8 de agosto (6.ª Etapa)

A volta retoma no concelho de Sernancelhe. Nesta terra domina a fé e a tradição. Ligados a estes valores estão o Santuário de Nossa Senhora da Lapa e o Convento de Nossa Senhora da Assunção.

Além de visitar os vários pontos históricos, a paisagem envolvente chama a atenção de quem lá passa. É no fundo do vale entre montanhas que passa o rio Távora. O escritor Aquilino Ribeiro – conhecido pelo livro Estrada de Santiago – nasceu nesta cidade, deixando a sua marca.

A castanha é célebre em Sernancelhe e tanto se consome cozida, assada, em pudim ou em compota. Além da castanha, o fígado frito com batata cozida ou as cavacas de Freixinho são parte da identidade da localidade.

No final de aconchegar o estômago, o destino da Volta a Portugal a 8 de agosto é a Vila de Boticas.

Sernancelhe

Sernancelhe (Fotografia: Pedro Nuno Caetano / Visualhunt)

Viana do Castelo – 9 de agosto (7.ª Etapa)

São 165,5 quilómetros que separam Montalegre – local da partida – de Viana do Castelo. Nesta cidade há um pouco de cada elemento da natureza: rio, monte e mar.

As paisagens envolventes permitem descansar num ambiente sossegado com todos os meios necessários. A rede de transportes urbanos ajuda não só a aliviar o tráfego, como também a facilitar a mobilidade.

A cidade é conhecida pelo folclore português e tem grande relevância no artesanato – como a louça e os bordados. Além das atividades tradicionais, a cidade está equipada com teatros, cinemas, biblioteca e museus.

Viana do Castelo

Espigueiros do Lindoso (Fotografia: Bert Kaufmann / VisualHunt)

Barcelos e Braga – 10 de agosto (8.ª Etapa)

O dia começa com o galo a cantar em Barcelos: é hora de visitar a cidade. O plano pode passar por conhecer o Centro Histórico de Barcelos.

Do roteiro faz ainda parte a vista através dos montes panorâmicos. Pode-se observar o vale do Cávado, de Neiva e Este.

No que toca à gastronomia, o galo não fica de fora. O Galo Assado – ligado à Lenda do Galo de Barcelos – é um dos pratos típicos, bem como o arroz pica no chão e as papas de sarrabulho à moda de Barcelos. Para acompanhar, o Vinho Verde da região é a sugestão de todas as cartas da restauração.

Barcelos

Barcelos (Fotografia: Nelson Lourenço / VisualHunt)

A 147,6 quilómetros fica Braga. Uma cidade onde já se notam as marcas da modernidade, mas que deixa a tradição persistir.

Desta fazem parte o Bom Jesus do Monte – candidato a Património da Unesco – o Santuário do Sameiro, a Sé Catedral e o Mosteiro de Tibães. Os tempos de Bracara Augusta notam-se ainda através do património barroco e romano.

O Bacalhau à Braga e o Pudim Abade de Priscos fazem parte da gastronomia Bracarense.

Braga

Escadaria do Bom Jesus, Braga (Fotografia: Arian Zwegers / VisualHunt)

Felgueiras – 11 de agosto (9ª Etapa)

Na véspera da final, a partida para os 155,2 quilómetros acontece em Felgueiras e vai em direção a Mondim de Basto.

Felgueiras – na Região do Tâmega e Sousa – é um Município com muito para conhecer. Desde o Mosteiro de Pombeiro, passando pelas empresas do Roteiro de Turismo Empresarial, até à arte artesanal, como as rendas de Filé e o calçado manual.

A região tem uma forte produção, quer de calçado, quer de Vinho Verde. Além do Vinho, o Pão de Ló de Margaride é famoso na região e mantem a receita desde 1730.

Felgueiras

Pão de Ló de Margaride, típico de Felgueiras (Fotografia: visitporto / VisualHunt)

80.ª Volta a Portugal

Durante 12 dias muitas bicicletas rolam sobre território nacional. A prova conta com 21 equipas participantes e um pelotão de 150 homens.

Este ano há cinco equipas internacionais do escalão Continental Profissional, o segundo mais importante na hierarquia da União Ciclista Internacional, e são permitidas novas formações portuguesas.

Ao longo dos vários dias a prova é acompanhada por residentes locais da cidades por onde passam os ciclistas e por adeptos desta atividade desportiva. A final acontece no dia 12 de agosto e o vencedor apenas será revelado em Fafe, a ‘Sala de Visitas do Minho’.