O conceito de “histórias curtas” é mais popular entre crianças devido à sua característica de conseguir agarrar o leitor em apenas alguns minutos e de terem, normalmente um desfecho feliz ou uma moral a ensinar.

No entanto, é cada vez mais comum que este estilo de literatura seja procurado por outras faixas etárias. O Espalha-Factos reuniu 10 histórias curtas e experimentais que te vão ocupar pouco tempo mas que prometem um misto de sensações.

Mas vamos por pontos. O que é exatamente uma obra “experimental”? Tal como o ”cinema experimental” também a literatura que se desvie de qualquer tipo de norma o pode ser. Trocar a habitual prosa tradicional, usar a segunda pessoa, ou trocar narradores no meio da frase, são tudo técnicas de obras experimentais.

As 10 curtas que se seguem variam em grau de ”estranheza”, mas cada uma delas alarga pouco a pouco as barreiras da literatura que estamos habituados a ler.

Five Short Stories, de Lydia Davis

‘Five Short Stories’ de Lydia Davis

Lydia Davis é considerada por muitos a rainha das curtas. É mais que provável que consigas ler várias das suas histórias de uma vez, desde contos de micro-amor a mini-mistérios. Algumas das suas histórias são contos inteiros contadas num único parágrafo, enquanto outras usam estruturas menos convencionais como “NOTES DURING LONG PHONE CONVERSATION WITH MOTHER”, uma história que consiste principalmente de anagramas da palavra ‘cotton‘. Lê aqui.

Ogres of East Africa, de Sofia Samatar

‘Ogres of East Africa’ de Sofia Samatar

Como o título sugere, Ogros da África Oriental é um guia de campo para os vários ogros (ou ogres) que habitam aquela região. Entre as descrições de ogres orelhudos e comedores de gente, está a história do catalogador Alibhai M. Moosajee enquanto este tenta cumprir a sua missão e navegar a sua própria identidade cultural. Lê aqui.

The Semplica-Girl Diaries, de George Saunders

‘The Semplica-Girl Diaries’ de George Saunders

As histórias de George Saunders variam de “deliciosamente estranhas” a “ameaçadoramente estranhas”, tanto no conteúdo como na forma. Em The Semplica-Girl Diaries uma família esforça-se para acompanhar a sua comunidade rica através de decoração de jardim verdadeiramente bastante estranha. Lê aqui.

Girl, de Jamaica Kincaid

‘Girl’ de Jamaica Kincaid

Girl, de Jamaica Kincaid, é provavelmente uma das histórias experimentais mais conhecidas de todos os tempos. Numa longa e única frase, Kincaid evoca toda a infância de uma menina da Índias Ocidental. Meio poema e meia biografia, Girl é bonito e angustiante ao mesmo tempoLê aqui.

Orientation, de Daniel Orozco

‘Orientation’ de Daniel Orozco

Imagina que estás a começar um novo trabalho e estás a ser orientado por alguém. A pouco e pouco vais aprendendo a funcionar com o telefone do escritório ou com o  sistema de arquivo, mas também aprendes a conhecer todos os outros trabalhadores que habitam esse espaço aborrecido: os que sofreram tragédias recentes, os obcecados por pinguins e os que são assassinos em série. Lê aqui.

Happy Endings, de Margaret Atwood

‘Happy Endings’ de Margaret Atwood

Happy Endings é uma história na forma de uma questão de múltipla escolha. Em todos os cenários, John e Mary conhecem-se e envolvem-se num tipo de relacionamento romântico diferente. No final de cada cenário, John e Mary morrem. É o que acontece entre as personagens que realmente muda as suas vidas. Lê aqui.

How to Become a Writer Or, Have You Earned This Cliche?, de Lorrie Moore

‘How to Become a Writer Or, Have You Earned This Cliche?’ de Lorrie Moore

Se estás a considerar uma carreira como escritor, vais querer ler a história brutalmente honesta de Lorrie Moore sobre a profissão. Lê aqui.

Fable, de Charles Yu

‘Fable’ de Charles Yu

Fable é tal e qual o que o título sugere, uma fábula, mas onde se reflete no que é possível fazer quando não gostamos da história em que estamos ou como processamos a nossa raiva quando matar dragões parece mais fácil que enfrentar a nossa própria realidade. Lê aqui.

Interesting about E and A, de Helen Oyeyemi

‘Interesting about E and A’ de Helen Oyeyemi

Interessante sobre E e A começa com um narrador que ama/odeia a sua melhor amiga. O nosso narrador começa a investigar as vidas teóricas de “E” e “A”, duas letras encontradas numa carta com histórias de quem estas personagens poderiam ser e como poderiam ter vivido e amado. Lê aqui.

Flying Lessons, de Kelly Link

‘Flying Lessons’ de Kelly Link

Flying Lessons alterna a sua narrativa entre instruções sobre como chegar ao inferno e a história de June, uma mulher que trabalha num hotel em Edimburgo. Cada seção está nitidamente numerada, para que não te percas entre as perfumarias e as muitas aves e a jornada angustiante até a Casa dos Ossos. Curioso? Lê aqui.

LÊ TAMBÉM: PARIS VOLTA A ESTAR EM FESTA: INÉDITO DE HEMINGWAY PUBLICADO QUASE 60 ANOS DEPOIS DA SUA MORTE