Depois de, em 2016, dar a conhecer a intenção de se retirar da frente da câmara cinematográfica, chegou o dia em que Robert Redford o cumpre. O ator e realizador, agora com 81 anos e considerado um dos maiores do seu tempo, vai mesmo reformar-se da carreira de representação.

Redford foi também o fundador do Sundance Institute, que incorpora o Festival Sundance de Cinema, que acontece anualmente em Park City, Utah, nos Estados Unidos da América. O último filme em que entra estreia em Portugal a 8 de novembro deste ano e tem como nome The Old Man & the Gun (2018).

Nunca digas nunca, mas eu cheguei à boa conclusão de que isto seria o fim para mim em termos de representação, e vou seguir para a reforma depois disto [The Old Man & the Gun] porque tenho vindo a fazê-lo desde que tenho 21 anos“, explicou o ator à revista Entertainment Weekly. No entanto, o mesmo deixou em aberto a hipótese de poder vir a realizar outro projeto cinematográfico: “vamos ver“, declarou à revista norte-americana.

Robert Redford estrelou filmes como A Golpada (1973), que lhe valeu a única nomeação ao Oscar de Melhor Ator, o clássico África Minha (1985) de Sydney Pollack, também com a aclamada Meryl Streep, o thriller político sobre jornalismo Os Homens do Presidente (1976), protagonizou até sozinho a odisseia marítima Quando Tudo Está Perdido (2013), ou a adaptação do conto de F. Scott Fitzgerald O Grande Gatsby (1974), onde deu vida ao tal megalómano, Jay Gatsby.

Em 2002, venceu um Oscar honorário pela sua longa carreira, na qual foi “ator, realizador, produtor, criador de Sundance, inspiração para os criadores de filmes independentes e inovadores em todo o lado“, depois de ter ganhado o mesmo prémio, mas no campo da realização, por Gente Vulgar (1980).

O principal filme onde entra Robert Redford é, talvez, o icónico ‘Butch Cassidy and the Sundance Kid‘ (Dois Homens e um Destino) (1969), onde foi o eterno parceiro de Paul Newman. Mais tarde, voltaram a contracenar no já referido A Golpada. Em 2015 (sete anos depois do falecimento do seu parceiro), revelou que quase chegou a colaborar com Paul Newman uma terceira vez, no filme Por Aqui e Por Ali (2015).

O ator inaugurou o Sundance Institute em honra à sua personagem em ‘Butch Cassidy and the Sundance Kid’ (1969) (Fotografia: The Hollywood Reporter)

Recentemente, o realizador Quentin Tarantino adiantou que Brad Pitt e Leonardo DiCaprio, em Once Upon a Time in Hollywood (2019), vão ser “o dueto dinâmico de estrelas mais excitante desde Paul Newman e Robert Redford“.

Vê também: Leonardo DiCaprio e Brad Pitt recusaram convite para ‘Brokeback Mountain’