As temperaturas vão subir a partir desta segunda-feira (30), atingindo  valores acima dos 30 graus em todo o país e de mais de 40 na região do Alentejo, devido a uma massa de ar quente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

São boas notícias para quem espera, ansiosamente, pelo (verdadeiro) verão: as temperaturas altas chegaram. Apesar de um mês de julho com dias cinzentos e frescos, as temperaturas altas vão fazer-se sentir já no início de agosto.

Durante esta semana, as temperaturas máximas vão ultrapassar (e muito) os 30 graus em todo o território continental. E em alguns pontos, a temperatura ultrapassará mesmo os 40 graus – nomeadamente, no Alentejo.

O calor é trazido por uma massa de ar quente vinda do Norte de África, como explicou Joana Sanches, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em declarações à agência Lusa: “Vamos ter uma região depressionária a oeste de Marrocos, que leva à intensificação de uma corrente de leste que vai trazer uma massa de ar quente e seco”.

No Porto, a semana começa com 24 graus de máxima e céu muito nublado. Mas para quinta-feira são já esperados 33 graus de máxima.

LÊ TAMBÉM:  ESTES SÃO OS 10 ESSENCIAIS PARA O GUARDA-ROUPA DE VERÃO

Mais a sul, as temperaturas são mais elevadas. Em Castelo Branco, na quinta e sexta-feira esperam-se máximas de 43 graus. Tal como Santarém, que continuará acima dos 40 durante o fim de semana.

O Alentejo é a região com a previsão de temperaturas mais altas

Beja vai atingir os 40 graus já na quarta-feira, mantendo-se sob calor extremo até ao fim-de-semana. Em Moura, o termómetro poderá registar a temperatura mais alta em todo o país, esta semana: 44 graus na sexta-feira e no sábado.

No Algarve, o pico de calor será de 35 graus, durante o próximo fim de semana.

calor

Também no Algarve as temperaturas vão ultrapassar os 30 graus.

Nas ilhas, a previsão é de temperaturas mais amenas. Em Ponta Delgada, as temperaturas máximas estarão acima dos 25 graus. No Funchal, o termómetro chega aos 28 graus.

LÊ TAMBÉM: CORRIDAS DE VERÃO: COMO É QUE TE PODES PROTEGER DO CALOR?
Risco muito elevado de exposição à radiação UV em quase todo o país

De acordo com o IPMA, todo o país está com risco muito elevado de exposição à radiação UV. Viana do Castelo e a ilha de São Miguel estão com níveis elevados.

O IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

Mais de meia centena de concelhos dos distritos de Faro, Beja, Portalegre, Lisboa, Santarém, Leiria, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Braga, Vila Real e Bragança apresenta risco elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o “reduzido” e o “máximo”.

Em Portugal, agosto costuma ser sinónimo de muito calor. Foi em agosto de 2003 que se registou a temperatura mais elevada de sempre no país — 47.4 graus, na Amareleja. Nesse período – de 30 de julho a 16 de agosto, de acordo com dados do IPMA, morreram 1953 pessoas em consequência direta da exposição ao calor.