O Man Booker Prize, o grande prémio de literatura inglês, anunciou a longlist para os prémios deste ano e, pela primeira vez, surge nela um romance gráfico, do autor americano Nick Drnaso. Sabrina surpreende, competindo ao lado do canadiano Michael Ondaatje, que recentemente venceu o Golden Man Booker Prize em comemoração dos 50 anos do prémio, e de inovadores livros como os de Robin Robertson e Donal Ryan.

Ao contrário das intenções em 2014, quando o prémio passou a permitir a entrada em competição a autores para lá da Commonwealth, Irlanda e Zimbabué, este ano as nomeações incluem apenas autores do Reino Unido, Irlanda e América do Norte, indo contra o propósito daquela que foi uma controversa mudança nas regras.

No entanto, o que falta em globalidade parece compensar este ano em inovação e diversidade de estilos e géneros, numa lista que toma riscos e se mostra aberta a narrativas atuais, compreendendo temas como ecologia e ambientalismo, racismo, pobreza, e Internet, presentes nas três ponderadas escolhas americanas na lista – o já mencionado Sabrina, The Mars Room e The Overstory -, e numa amostra forte de jovens autoras femininas nomeadas.

O Man Booker Prize para Ficção é um prémio anual para o melhor romance originalmente escrito em inglês, independentemente da nacionalidade do autor, e publicado no Reino Unido no ano da atribuição. A longlist de 2018 apresenta os 13 livros nomeados. A shortlist será anunciada a 29 de setembro, a partir da qual o vencedor será escolhido, decisão que será divulgada a 16 de outubro.

A longlist do Man Booker Prize 2018

Snap, de Belinda Bauer (Reino Unido)
literatura

Fonte: Penguin Random House, Bantam Press

Um thriller britânico que nos leva a um quente dia de verão quando Jack, de 11 anos, e as suas irmãs mais novas são abandonados no carro pela mãe. Nas suas últimas palavras para Jack põe-lhe a responsabilidade de tomar conta das irmãs. Três anos depois, Jack mantém a promessa, e dá por si numa missão para descobrir o que verdadeiramente aconteceu à sua mãe. Segundo o júri é um romance agudo e inteligente sobre a maneira como sobrevivemos ao trauma”. (21,38€ | Book Depository)

Milkman, de Anna Burns (Irlanda)
literatura

Fonte: Faber & Faber

Num cenário distópico durante os conflitos da Irlanda do Norte na segunda metade do século XX, a linguagem foi desconstruída. As personagens, sem nomes próprios, tentam ao máximo passar despercebidas. A protagonista, tenta ao máximo que o seu romance com o homem do leite passe despercebido, até um dos seus cunhados começar a espalhar rumores. Mas rumores significam atenção, e atenção pode ser perigosa. Descrita como uma “história das enormes consequências da inação”, é um retrato e uma análise de uma época conturbada da história recente irlandesa. (17,13€ | Book Depository)

Sabrina, de Nick Drnaso (Estados Unidos)
literatura

Fonte: Granta Books

A obra que surpreendeu ao ser incluída nesta lista foi descrita como “oblíqua, subtil, minimalista”, e uma representação das “mudanças na forma da ficção” pelos júri do Man Booker Prizer. A história é a da sociedade moderna e de como ela reage quando Sabrina desaparece, o efeito do trauma dos que a conheciam e um retrato dos perigos das fake news. (20,25€ | Book Depository)

Washington Black, de Esi Edugyan (Canadá)
literatura

Fonte: Profile Books, Serpent’s Tail

A obra, que já foi comparada a The Underground Railroad de Colson Whitehead, vencedor do Pulitzer Prize em 2017, é uma épica história de escravatura e liberdade, uma ficção histórica misturada com traços de aventura. O cenário é uma plantação de açúcar em Barbados, 1830, onde chegam os novos encarregados, dois irmãos ingleses. Washington Black, um escravo de 11 anos, é escolhido para viver na casa do excêntrico Christopher Wilde, um inventor e abolicionista que está obcecado em construir uma máquina voadora. Mas uma noite, um homem aparece morto e, num teste aos seus valores, Christopher tem de escolher entre apoiar o irmão ou Washington, e os dois fogem pela costa atlântica americana, numa fuga pela sobrevivência. (17,09€ | Book Depository)

In our Mad and Furious City, de Guy Gunaratne (Reino Unido)
literatura

Fonte: Headline, Tinder Press

Um dos romances de estreia na lista, esta é a história dos filhos de imigrantes em Londres, e um verão que cai no caos quando um soldado britânico é assassinado nas ruas da cidade. O romance segue os três amigos, Selvon, Ardan e Yusuf, e como as suas vidas são impactadas pela ira que se desperta contra aqueles que são como eles. (12,74€ | Book Depository)

Everything Under, de Daisy Johnson (Reino Unido)
literatura

Fonte: Vintage, Jonathan Cape

Outra obra de estreia de uma das mais novas autoras em competição, com 27 anos Daisy Johnson traz-nos a história entre mãe e filha. Gretel, a protagonista, lembra-se de pouco da infância passada com a mãe no barco no canal em que viviam, e onde inventaram a sua própria linguagem. Aos 16 anos, perde o contacto com a mãe, e leva agora uma agradável vida solitária como lexicógrafa. Mas, um dia, um telefonema do hospital perturba o seu isolamento e traz ao de cima memórias e questões antigas. (18,01€ | Book Depository)

The Mars Room, de Rachel Kushner (Estados Unidos)
literatura

Fonte: Vintage, Jonathan Cape

Uma das poucas nomeações americanas, este é um olhar sobre o sistema prisional e a pobreza feminina nos Estados Unidos através da história de Romy Hall, uma mulher que, em 2003, começa a servir a primeira das duas sentenças perpétuas numa instituição corretiva feminina na California, separada do filho e deparando-se com uma nova realidade de necessidade, violência, e a absurdidade da vida na prisão. (16,85€ | Book Depository)

The Water Cure, de Sophie Mackintosh (Reino Unido)
literatura

Fonte: Penguin Random House, Hamish Hamilton

Uma distopia que nos leva para um mundo não muito diferente do nosso, em que a violenta sociedade misógina leva a medidas de segurança extremas. Grace, Lia e Sky, as três protagonistas, vivem isoladas do mundo num ilha, até que um dia, três homens aparecem na ilha, famintos e persistentes, ameaçando destruição. (12,89€ | Book Depository)

Warlight, de Michael Ondaatje (Canadá)
literatura

Fonte: Vintage, Jonathan Cape

O vencedor deste mesmo prémio em 1992, e do Golden Man Booker Prize em 2018 (em celebração dos 50.º aniversário do prémio), com a obra O Paciente Inglês, é nomeado agora com a sua obra Warlight que recorre à memória e à imaginação para trazer a história de violência, amor e intriga de Nathaniel e a sua irmã, dois irmãos abandonados pelos pais numa Londres destruída pela Blitz em 1945, quando este, 12 anos mais velho, tenta agora perceber o grupo a cujo cuidado foram deixados no pós-guerra. (19,93€ | Book Depository)

The Overstory, de Richard Powers (Estados Unidos)
literatura

Fonte: Penguin Random House, William Heinemann

O contrário de um romance de estreia, este é o 12.º romance de Richard Powers, vencedor de um National Book Award, sobre ativismo, resistência e ambientalismo, num interligar de histórias evocadas pelas árvores do último pedaço de floresta virgem, que juntam nove estranhos com a missão de as salvarem. (20,13€ | Book Depository)

The Long Take, de Robin Robertson (Reino Unido)
literatura

Fonte: Pan Macmillan, Picador

Uma inovação narrativa que mistura prosa e poesia para contar a história de um ex-soldado canadiano a sofrer de stress pós-traumático no final da Segunda Guerra Mundial mas que, incapaz de encarar a família, parte para os Estados Unidos em busca de liberdade e anonimato.  (18,01€ | Book Depository)

Normal People, de Sally Rooney (Irlanda)
literatura

Fonte: Faber & Faber

O segundo romance de Sally Rooney é simultaneamente político e romântico, seguindo Connell e Marianne, cuja única semelhança na escola é serem da mesma vila rural irlandesa, até ambos irem para Dublin, onde ingressam na universidade, e uma ligação surge apesar das diferenças entre eles. É publicado apenas em setembro, mas vem após o grande êxito da autora com Conversations with Friends, o seu romance de estreia. (17,09€ | Book Depository)

From a Low and Quiet Sea, de Donal Ryan (Irlanda)
literatura

Fonte: Transworld Ireland, Doubleday Ireland

Desconstruído, este livro conta a história de três homens em quatro partes, justapondo linhas narrativas. Farouk é um refugiado sírio, Lampy é abandonado por Chloe, e John é atormentado pelo passado. E a solução dos seus problemas poderá estar no encontro entre as três personagens. (13,21€ | Book Depository)

LÊ TAMBÉM: PRÉMIO LITERÁRIO CARLOS DE OLIVEIRA ENTREGUE A ALBANO FARINHA