As gravações para o filme sobre António Variações já começaram. Variações estreia em 2019, ano em que faz 35 anos que o artista faleceu. A 3 de dezembro do mesmo ano o cantor faria 75 anos de idade.

Entre os espaços onde têm decorrido as filmagens está o clube noturno Tumps, lugar importante na vida do cantor português. O realizador e argumentista, João Maia, o produtor, Ferando Vendrell, juntamente com os atores Sérgio Praia, Victoria Guerra e Filipe Albuquerque fizeram esta semana a apresentação do filme aos jornalistas na discoteca lisboeta.

Uma homenagem à luta de Variações

Dois anos antes de editar o seu disco de estreia, Anjo da Guarda, António Variações deu o seu primeiro concerto ao vivo no Trumps. João Maia esclarece que “o que se pretende com este filme é retratar esse período anterior ao sucesso em que António compunha intuitivamente e ganhava a vida como barbeiro.”

A cena do concerto já foi gravada e deixou toda a equipa satisfeita. Sérgio Praia, que interpreta António Variações, afirma que o que o mais orgulha neste projeto é que “há muito amor envolvido e que toda a gente está a tentar dar o seu melhor.” O realizador João Maia deixa especiais elogios à figurinista, Patrícia Dória, e à diretora de arte, Sara Lança. “Esta cortina feita com bolas de pingue-pongue não existe, existia há 35 anos”, referindo-se à decoração atrás de si criada para o filme.

Do elenco presente, Victoria Guerra interpreta Rosa Maria e Filipe Albuquerque faz de Rudolfo. Rosa Maria e Rudolfo fizeram parte do círculo de amigos de António. Rudolfo foi uma conhecida figura da noite lisboeta nos anos 80. Rosa Maria fundou o Trumps com o seu namorado na altura, Fernando Ataíde.

“Acima de tudo é um filme sobre o António, para o António. Todos nós o conhecemos, mas há uma parte da história dele que pouca gente conhece. Pelo menos quando li o guião pela primeira vez devo confessar que não conhecia esta luta dele para chegar aonde chegou”, revela Victoria Guerra.

Sérgio Praia acrescenta: “Quando o João me apresentou este projeto fui pesquisar sobre o António e fui-me apaixonando por este sentimento que o dominava, o de não desistir daquilo que nós queremos. Para mim este filme tem muito a ver com isso, o não desistir daquilo que nós queremos.”

A história de quem partiu cedo demais

Variações retrata a vida de António Rodrigues Ribeiro, barbeiro e figura da cidade de Lisboa no final dos anos 70. Mais precisamente entre 1977 e 1981. Nessa época já ensaiava com músicos amadores e gravava tudo em cassetes.

Mas foi em Amesterdão que começou a compor as suas músicas. Na capital holandesa, escreve e grava alguns dos seus temas num gravador portátil e num órgão comprado em segunda mão. António passou ainda por Londres e Nova Iorque.

De regresso a Lisboa, conhece uma das pessoas mais importantes na sua vida, Fernando Ataíde. No filme, a personagem é interpretada por Filipe Duarte. Mais tarde, Ataíde casa-se com Rosa Maria e juntos abrem a discoteca Trumps. António Variações é depois convidado pelo amigo a dar o seu concerto de estreia.

Em 1983, o primeiro disco de Variações torna-se um fenómeno de vendas. Para o verão estavam já agendados mais de 100 espetáculos. Um ano mais tarde, António procura Ataíde e pede que o acompanhe à sua terra natal. António Variações viria a morrer aos 39 anos, a 13 de junho de 1984.