No dia em que se celebra o centésimo aniversário de Nelson “Madiba” Mandela, é bom relembrar os seus feitos. O antigo presidente da África do Sul foi líder do movimento anti-apartheid nesse país, disposto a dar a vida pela liberdade do seu povo. Consequente da sua luta pela igualdade de direitos, Mandela ganhou o Prémio Nobel da Paz em 1993.

Este líder rebelde ganhou grande prestígio ao longo da sua vida devido a várias conquistas. Para celebrar os seus 100 anos, o Espalha-Factos dá a conhecer os melhores filmes sobre Nelson Mandela.

Mandela: Long walk to freedom (2013)

Baseado numa autobiografia publicada em 1995, o filme descreve a vida de Mandela. Percorre a sua infância, crescimento e educação até aos 27 anos de prisão.

Este é um filme sobre luta, perdão e amor. Mandela tornou-se um mártir de um país onde a supremacia “branca” o dividiu por cor. Nascido numa pequena vila do Transkei, foi o primeiro membro da sua família a frequentar a escola, ingressando no curso de direito. A sua vida revolucionária começou nessa altura, levando-o a quase três décadas de prisão.

A longa metragem foi realizada por Justin Chadwick, que se apoiou no guião de William Nicholson.  Idris Elba deu vida a Mandela, acompanhado por Naomie Harris (Winnie Mandela), Tony Kgoroge (Walter Sisulu) e ainda Riaad Moosa (Ahmed Kathrada).

Invictus (2009)

Realizado por Clint Eastwood, esta é uma adaptação  do livro Playing the Enemy. Em 1995 decorreu o Mundial de Rugby na África do Sul, após o desmantelamento do apartheid.

Ao contrário de muitos, Madiba acreditava ser possível conquistar o campeonato mesmo com resultados pouco favoráveis. A partilha da sua história com o treinador e jogadores ajudou a equipa. A sua maneira de ser com as pessoas e a sua sabedoria levou a seleção à glória.

Morgan Freeman e Matt Damon são os protagonistas deste drama, interpretando Mandela e François Pienaar, respetivamente. Juntam-se a eles no grande ecrã Tony Kgoroge (Jason Tshabalala), Patrick Mofokeng (Linga Moonsamy) e Julian Lewis Jones (Etienne Feyder).

Winnie (2013)

O filme não está diretamente ligado a Nelson Mandela, mas à sua esposa Winnie Madkizela-Mandela (Jennifer Hudson). Realizado por Darrell Roodt, a biografia traça a vida de Winnie depois de casar com o líder rebelde.

A personagem principal juntou-se a Mandela (Terrence Howard) no ativismo contra o apartheid. Nessa mesma época ela recusou a oportunidade de estudar nos Estados Unidos, resolvendo lutar pelos direitos na África. Winnie enfrentou abusos de polícias, um ano de solitária e a traição de amigos e aliados. A sua ascensão social e política carrega estas marcas de tragédia.

Mandela and De Klerk (1997)

Este é talvez o filme mais antigo sobre esta lenda revolucionária. Lançado diretamente na televisão, a obra foi assinada por Joseph Sargent. Sidney Poitier e Michael Caine são os protagonistas.

A longa metragem  foi nomeada para prémios como Emmy e Oscar. É mais uma biografia da vida de Mandela, desta vez convivendo com Frederik Willem de Klerk, vice-presidente da África do Sul.

Na década de 60, ainda sob o regime do Apartheid, Madiba Mandela (Sidney Poitier) e outros políticos sul-africanos foram presos e condenados à prisão perpetua. Quase 3 décadas depois entra em cena o presidente F.W. De Klerk (Michael Caine), que tirou Mandela da prisão. Também instituiu reformas que acabaram com o apartheid e legalizou o Congresso Nacional Africano (CNA). De Klerk recebeu, ao lado de Mandela, o Prémio Nobel, por juntos terem criado a transição para uma democracia não racial.

Goodbye Bafana (2007)

Da realização de Bille August, este filme passa-se em 1968 na África do Sul. Na altura, os líderes dos partidos negros de oposição eram presos ou exilados. Mandela foi vítima dessa prisão em Robben Island. Foi lá que conheceu James Gregory, o seu guarda prisional.

James Gregory (Joseph Fiennes) é um branco sul-africano que, como o resto da população, vê os negros como seres inferiores. Contudo, ele não é um guarda normal. Na verdade, ele trabalha como espião para o governo, passando informações do grupo de Nelson Mandela (Dennis Haysbert) para o serviço de inteligência.

Apesar da sua missão, a convivência entre o guarda e Mandela gera uma forte amizade entre os dois. James Gregory transforma-se num defensor dos direitos negros na África do Sul.

Mandela: Son of Africa, Father of a Nation (1996)

Também conhecido apenas por Mandela, é um documentário realizado por Angus Gibson e Jo Menell. Esta biografia foi nomeada para o Oscar de Melhor Documentário.

O filme mostra Nelson Mandela como a personificação  da luta pela liberdade dos negros da África do Sul. Esta crónica mostra os eventos marcantes da vida deste homem, que passou 27 anos na prisão. Não obstante, ganhou o Prémio Nobel da Paz e tornou-se presidente do seu país natal, a África do Sul.

Para além disto, o documentário também explica o período inicial pouco conhecido. A sua infância, adolescência, carreira e o primeiro casamento.