A decisão de Scarlett Johansson em abandonar o mais recente projeto de Rupert Sanders foi anunciada esta sexta-feira, 13 de julho. A GLAAD e a Hollywood Transgender Community aplaudiram a escolha.

Depois de ter sido anunciada para interpretar o papel do transexual Dante Tex Gill no filme biográfico Rub and Tug, Scarlett Johanson foi algo de várias críticas nas redes sociais, pelo que optou por renunciar o papel. A atriz revelou a notícia à revista norte-americana Out Magazine onde acrescentou palavras de respeito pela comunidade LGBTQ:

À luz das recentes questões éticas que surgiram em torno da escolha para interpretar Dante Tex Gill, decidi respeitosamente afastar-me do projeto. A nossa compreensão cultural de pessoas transgénero continua a avançar e aprendi muito desde o meu primeiro comentário sobre o casting. Percebi que fui insensível. Tenho a maior admiração e amor pela comunidade trans e estou grata que a discussão relativa a inclusividade em Hollywood continue. De acordo com a GLAAD, as personagens LGBTQ+ caíram 40% em 2017 em relação ao ano anterior e não se deu lugar à representação de uma personagem trans por parte de nenhum grande estúdio. Apesar de adorar a oportunidade dar vida à história de Dante e da sua transição, compreendo porque muitos sentem que deveria ser interpretado por uma pessoa transgénero. Estou grata que este debate sobre o casting, embora controverso, tenha gerado uma discussão sobre diversidade e representatividade no cinema. Acredito que todos os artistas devem ser considerados igual e justamente. A minha produtora, These Pictures, procura ativamente projetos que tanto entretenham, como também ampliem fronteiras. Esperamos trabalhar com todas as comunidades para levar histórias comoventes e importantes às audiências em todo o mundo.”

Estas são palavras que, efetivamente, diferem no tom do anterior comentário da atriz que, no rescaldo da polémica, decidiu respostar insensivelmente, enfurecendo ainda mais a comunidade: “Peçam comentários a Jeffrey Tambor, Jared Leto e Felicity Huffman.” Os três nomes mencionados por Johansson são também atores cisgénero que interpretaram personagens transexuais. Apesar de tudo, a atriz mostra-se agora arrependida, cedendo o seu lugar a um potencial ator trans.

Curiosamente esta não é a primeira vez que Scarlett Johansson é alvo de críticas resultantes de escolhas de casting. Em 2017, a atriz norte-americana interpretou a personagem Major em Ghost in the Shell – Agente do Futuro, um filme também realizado por Rupert Sanders. A produção foi acusada de whitewashing por incluir uma atriz caucasiana no papel de uma personagem manga japonesa.

Baseado em factos verídicos, Rub and Tug conta a história de Dante Tex Gill, um homem transexual conhecido por um estilo de vida idiossincrático que se torna o rei do crime dos anos 70 através do seu negócio ilícito de salões de massagens.