Murmúrios de Pedro e Inês” foi o nome dado ao bailado que se baseia na conhecida e aclamada história de amor portuguesa. Os bailarinos Fernando Duarte e Solange Melo apresentam em Coimbra, no Festival das Artes, uma versão dançada do romance.

O bailado, que se encaixa na perfeição no tema do festival “Amores e Desamores”, será apresentado dia 21, no Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, local onde Pedro e Inês viveram diversas aventuras e desventuras amorosas. Apesar de o bailado parecer feito de encomenda para o festival de Coimbra, Fernando Duarte, que faz dupla com Solange Melo na interpretação e direção artística deste espetáculo, garante ser apenas “uma feliz coincidência”.

A origem do bailado

O espetáculo surgiu da vontade que os dois bailarinos tinham de criar “um bailado que espelhasse uma linha, uma estética e uma linguagem artística que é rara nos dias de hoje“, com um “lado contemporâneo, abstrato e erudito que suaviza a transposição literal” da história, disse Fernando Duarte, em comunicado de imprensa.

Pegando no “Romeu e Julieta à portuguesa“, os bailarinos não procuraram fazer “uma transposição literal para se contar a história“, apesar de o público conseguir “sentir todos os quadros e passagens dos momentos a dois“, referiu Fernando Duarte.

Fora da Companhia Nacional de Bailado, este é o primeiro grande projeto a solo dos dois bailarinos, que teve estreia em Braga, sendo esperadas apresentações em diversas cidades do país este ano e em 2019, bem como uma passagem por Nova Iorque, segundo Fernando Duarte.

A banda sonora dos “Murmúrios de Pedro e Inês

A acompanhar os passos de dança de Fernando e Solange, vão estar as músicas do álbum “Dúvida” de Bernardo Sassetti e as composições de Fernando Lopes Graça.

São duas linhas de composição artística de gerações diferentes, mas têm uma certa ligação“, revelou Fernando Duarte, explicando que a obra de Lopes Graça será usada para os momentos que exigem entoações mais dramáticas.

Festival das Artes de Coimbra

Na sua 10.ª edição, o Festival das Artes volta a apresentar uma programação que vai da música à gastronomia, passando pelo cinema e artes plásticas, dinamizando 24 eventos, em diferentes pontos da cidade, de sexta-feira 13 até dia 22.

LÊ TAMBÉM: FESTIVAL DE ALMADA: VINTE E QUATRO HORAS, DEZ ESPETÁCULOS