Quinta-feira é dia de estreias no cinema português. Esta semana, o Espalha-Factos destaca No Coração da Escuridão, com Ethan Hawke.

No Coração da Escuridão conta a história de um sacerdote atormentado pelo luto e culpa causados pela morte do filho, que convenceu a juntar-se no exército. Confrontado com as dúvidas de Mary (Amanda Seyfried), Ernst Toller (Ethan Hawke) começa também a questionar a sua fé.

Mas este não é, de todo, um filme religioso. Problemas sociais e até ambientais são outros dos assuntos abordados através da crescente ansiedade de Toller. “Pode Deus perdoar-nos pelo mal que fazemos?”, questiona-se.

Esta é a 18.ª longa-metragem realizada por Paul Schrader. O tom pesado e lento do filme marca um afastamento do estilo tradicional do realizador. A crítica considera-o uma aproximação a um cinema mais europeu do que americano. Seja como for, No Coração da Escuridão tem sido bem recebido. O filme obteve já 95% e 85% nos sites de críticas Rotten Tomatoes e Metacritic, respetivamente.

Um Grito de Ajuda

No Coração da Escuridão também marca uma nova etapa na carreira de Hawke. Depois de Boyhood e da trilogia Antes de Amanhecer,  o filme mostra um lado mais sério e intenso do ator. Hawke diz que um dos principais motivos para aceitar o papel foi a oportunidade de trabalhar com Schrader. “[Schrader] deu voz a algo que eu próprio achei que várias pessoas na minha família sentiam. Quase como um grito de ajuda ou um apelo. Se é um apelo por desespero ou por esperança, não tenho bem a certeza — e é isso que adoro no filme,” explica.

Nos papéis secundários estão Amanda Seyfried e Cedric Kyles. Seyfried interpreta Mary, uma jovem grávida cujo marido argumenta que o mundo não tem condições para se criar uma criança.

No Coração da Escuridão estreou em 2017 no Festival de Cinema Internacional de Veneza e foi adquirido pelo estúdio A24. O filme estreia esta quinta-feira, 12 de julho, nas salas portuguesas.

Lê também: MARY SHELLEY: ENCONTRAR A VOZ NO PESADELO