O famoso programa televisivo norte-americano WWE Smackdown Live vai mudar de casa. A partir de 2019, o programa deixará a USA Network e passará a fazer parte da grelha da Fox.

Na passada terça-feira, a Fox anunciou um acordo de cinco anos com a WWE, a grande empresa de wrestling, pelos direitos televisivos do Smackdown. O acordo define o programa enquanto um programa semanal de duas horas, que decorrerá 52 semanas por ano, a partir de dia quatro de outubro do próximo ano. E, apesar de ainda faltar algum tempo, a WWE e a Fox não perderam tempo a unificar os seus logos numa só foto.

O Smackdown, que estreou a 29 de abril de 1999, estava a cargo da USA Network desde 2016. Com esta mudança, a Fox dará ao programa uma maior difusão, aumentando, assim, a sua audiência.

Contudo, a rede televisiva USA Network continuará a transmitir o seu porta-estandarte da WWE, o Monday Night RawEste é um programa que faz parte da programação da televisão por cabo desde 1993.

Até agora, no ano de 2018, o Raw tem uma média de 3,6 milhões de visualizadores semanais, enquanto que o Smackdown “fica” pelos 2,9 milhões.

Todo este negócio faz parte da recente reestruturação da Fox, devido à separação da grande maioria da 21st Century Fox. Atualmente, a Disney e a Comcast procuram adquirir os seus direitos, tendo já o governo norte-americano aprovado a venda da Fox para a Disney por cerca de 71,3 bilhões de dólares.

Lê também: Disney compra 21st Century Fox. E agora, o que é que acontece às séries da Fox?

Um dos focos da nova Fox é o desporto, incluindo esta um acordo com o programa de TV Thursday Night Football. Os responsáveis por esta transformação da Fox consideram a aquisição do programa de wrestling a combinação perfeita com outros programas como a comédia Last Man Standing.

Já o presidente da WWE, Vince McMahon, disse, em declarações, que esta se tratava de uma “sinergia” e de “um par perfeito” entre as empresas. O presidente da Fox Sports partilha o entusiasmo, afirmando que com esta sinergia, “a Fox Sports tornar-se-à líder nos eventos ao vivo num futuro previsível”.