É melhor começares a marcar as férias. Nos próximos oitenta anos, são várias as ilhas que vão desaparecer do mapa e da lista de destinos mais desejados. Esta é umas das consequências da subida da temperatura dos oceanos, que tem aumentado o nível médio do mar. Mas que destinos são estes que estão a ficar submersos?

Ilhas Salomão

O arquipélago, constituído por quase 1000 ilhas e barreiras de corais naturais, fica no sudeste do Oceano Pacífico. Existem vulcões em atividade nas seis maiores ilhas, mas nem por isso este deixa de ser um destino turístico.

Honiara é a capital do arquipélago e onde está um dos aeroportos que podes aterrar depois de quase três dias em viagem.

Em 2016, a revista académica Environmental Research Letters revelou que cinco ilhas já desapareceram e, além disso, a subida do nível do mar já destruiu várias vilas.

Ilhas

Ilhas Salomão (Fotografia: WorldFish/ Visualhunt)

Lê também: 10 destinos europeus para visitares no verão

Maldivas

É verdade. Águas azuis, temperaturas quentes: um paraíso de resorts de luxo e hotéis subaquáticos no Oceano Índico. Mas não por muito tempo.

A maioria do território habitado está apenas a um metro de altitude. A instituição financeira internacional The World Bank estima que o país possa ficar submerso daqui a 82 anos.

O Presidente das Maldivas já organizou uma reunião para tentar fazer face ao desaparecimento do destino que atrai todos os anos milhões de turistas.

Ilhas

Maldivas (Fotografia: Mac Qin/ VisualHunt)

Palau

A sul do Oceano Pacífico, a República do Palau é outro dos destinos turísticos em perigo de extinção. A ilha é habitada por cerca de 21 mil pessoas, que veem agota o país onde nasceram a ser inundado pelas águas do mar.

O Palau National Weather Service Office e o Pacific Climate Change Science Program publicaram um estudo onde é anunciado que até 2090 o nível médio do oceano vai aumentar quase 61 centímetros.

Ilhas

República do Palau (Fotografia: Visualhunt)

Micronésia

Os Estados Federais da Micronésia constituem uma área total de 702 km2. O país está localizado no Oceano Pacífico.

O areal está progressivamente a desaparecer. O Journal of Coastal Conservation confirma os factos: várias ilhas já desapareceram e outras estão a reduzir o tamanho.

O paraíso do bem estar está em risco e pode afetar muitos dos habitantes que vivem da pesca de subsistência e do cultivo de banana e inhame.

Ilhas

Estados Federais da Micronésia (Fotografia: 1Nine8Four/ Visual hunt)

Fiji

As ilhas Fiji são visitadas todos os anos por cerca de 400 mil turistas. O destino de sonho pode deixar de o ser, se as alterações climáticas não forem convertidas.

Prevê-se que em 2050, o nível da água aumente 43 centímetros. Para já, o The World Bank revela que nas últimas décadas a costa de algumas vilas tem reduzido entre 15 a 20 centímetros.

É o momento de aproveitar os desportos náuticos e o mergulho enquanto é tempo.

Ilhas

Ilhas Fiji (Fotografia: Global Environment Facility (GEF)/ Visual Hunt)

Tuvalu

Tuvalu é o segundo país com menos população no mundo – cerca de 10 mil habitantes – e está prestes a perder o pouco território que tem.

A população vive da pesca e vê o seu meio de sustento cada vez mais ameaçado.

O Primeiro Ministro de Tavalu mostrou as suas preocupações relativamente às mudanças climáticas que vão desde a seca que o país tem sentido, até às enchentes que vão diminuindo a superfície do país.

Ilhas

Ilhas Tuvalu (Fotografia: mikecogh/ VisualHunt)

Seychelles

Junto ao continente africano, as ilhas Seychelles não escapam às alterações climáticas. As futuras gerações podem já não conhecer aquele que é o local de férias para muitos turistas que procuram um clima tropical

As pequenas ilhas do arquipélago podem ficar submersas se o nível do mar aumentar apenas mais um metro.

Ilhas

Seychelles (Fotografia: sebastien/ unsplash)

Kiribati

No centro do Pacífico, Kiribati é outra das ilhas ameaçadas. Para diminuir os danos, já existe um plano para recolocar todos os habitantes cuja área for afetada.

Este é o único pais do mundo com territórios nos quatro hemisférios da terra e um dos muitos que podem desaparecer nas próximas décadas.

Ilhas

Ilhas Kiribati (Fotografia: hypermobility/ VisualHunt)

Ilhas Cook

Localizadas na Nova Zelândia, as Ilhas Cook são consideradas pelos turistas como o “Havai de há 50 anos”.E é precisamente daqui a mais de 50 anos que estas podem deixar de ser o destino de férias de muitos viajantes.

Prevê-se que por esta altura o nível médio do mar tenha aumentado 55 centímetros, o que implica a submersão de estradas, pontes, portos e aeroporto. Por isso, dificilmente haverá como aterrar nas ilhas Cook.

Ilhas

Ilhas Cook (Fotografia: Rodrigo_Soldon/ Visual Hunt)

Polinésia Francesa

Destino favorito de muitas luas de mel e de muitos turistas que procuram umas férias relaxadas. Entre Bora Bora, Taiti e o Arquipélago da Sociedade, a escolha pode ser difícil por agora, mas inexistente daqui a alguns anos.

O jornal ambiental Nature Coservation prevê que no final do século mais de 30 por centro das ilhas estejam de baixo de água.

Uma das soluções encontradas pelo governo para fazer face ao problema passa pela construção de ilhas artificiais para os habitantes perto do Taiti.

Ilhas

Polinésia Francesa (Fotografia: jsmoral/ Visualhunt)

Ilhas de Tangier, Virgínia

Ficam nos Estados Unidos da América e são habitadas por cerca de 727 habitantes. O grupo de ilhas de Tangier está separado por pântanos e pequenas correntes de maré.

Os principais motores da economia são a pesca do caranguejo e o turismo. Este último pode ter os dias contados, porque já lá vão mais de 100 anos desde que 60% da ilha que ficou submersa. Daqui por 50 anos, prevê-se que a restante área deixe também de existir.

Ilhas

Ilhas de Tangier (Fotografia: chesbayprogram/ Visual Hunt)

Ilhas Marshall

Nas Ilhas Marshall – cuja capital é Majuro – habitam mais de 56 milhões de habitantes.

Cada ano, a realidade do aquecimento global torna-se mais presente: o nível médio das águas do oceano aumenta 7 milímetros.

Daqui a pouco mais de uma década, o Marshall Islands National Wather Service Office e o Pacific Australia Climate Change Science and Adaptation Planing Program estimam que se registe um aumento de 19 centímetros do nível da mar.

Ilhas

Ilhas Marshall (Fotografia: Me in ME/ Visual hunt)

Shishsmaref, Alaska

Cidade onde está localizado o aeroporto que realiza o sonho de muitos turistas, Shishsmaref é outra das ilhas em risco.

Desde 1997, a ilha já perdeu 30 metros de costa. As alterações que se fazem sentir, fez com que em 2016 surgisse um referendo para mudar Shishsmaref para uma localização continental. Se nada mudar, daqui a 20 anos os apenas 650 habitantes deixarão de habitar na ilha do Alaska.

Ilhas

Shishsmaref, Alaska (Fotografia: Alaska National Guard/ Visual hunt)