Ao entrar no Twitter, como já fiz tantas vezes, fui atacado por uma sugestão para adicionar a minha data de nascimento ao perfil, uma informação opcional que não é exigida para criar uma conta.

Campo de aniversário no Twitter

Imagem: Twitter

Pôr a minha data de nascimento no perfil? Não vejo muito mal nisso.”

Mal sabia o que me esperava. Imediatamente após confirmar a data, apareceu-me isto:

Mensagem do Twitter para contas bloqueadas por serem criadas por menores de 13 anos

(é importante referir que já sou maior e vacinado há uns anos)

Como é possível imaginar, fui apanhado de surpresa.

Terei posto o ano errado?” Não tenho forma de verificar, a aplicação não permite voltar atrás. Apenas dar o email do meu pai ou guardião legal.

Após uma pesquisa, tudo ficou claro:

Pesquisa Google para "Twitter account locked age"

Ao que parece, após a entrada em vigor do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), a 25 de maio, o Twitter bloquear qualquer conta criada por um utilizador com menos de 13 anos, a idade mínima para “consentimento digital” definida pela União Europeia na nova regulamentação.

O Twitter nunca pediu data de nascimento durante o registo inicial, mas adicionou este campo, de forma opcional, em 2015.

Lê também: Twitter recomenda que os utilizadores mudem a password após quebra de segurança

À revista Vice, a plataforma afirmou que, de modo a seguir a RGPD, não pode legalmente possuir dados criados por menores de 13 anos sem a autorização documentada dos pais, independentemente da sua idade atual.

Ao bloquear o acesso a todos os os utilizadores que criaram uma conta antes dos 13 anos, a rede social afetou muita gente já em idade adulta mas que, devido a uma falta de verificação no registo, estão agora impossibilitadas de utilizar o serviço.

Segundo o jornal britânico, The Guardian, não há — para já — forma de distinguir conteúdo produzido por uma conta cuja idade esteja definida como antes ou depois dos 13 anos de idade.

O Twitter afirmou que ainda não há um plano definitivo para as contas afetadas, deixando duas opções: criar uma conta nova, ou esperar por tempo indefinido na esperança que estas não sejam permanentemente desativadas.

De todas as variadas consequências que a RGPD tem tido no mundo online nesta ultima semana, esta talvez seja a mais inesperada.