A Apple acaba de disponibilizar a versão 11.4 do iOS para todos os dispositivos compatíveis. Esta nova versão traz duas funcionalidades há muito anunciadas: o novo protocolo multimédia (e multi-sala) AirPlay 2 e a capacidade de armazenar iMessages e SMS na nuvem.

Deja Vú? É bem provável. Afinal de contas, ambas as funcionalidades foram apresentadas há quase um ano em conjunto com o iOS 11 na WWDC 2017, a conferência anual da Apple onde tipicamente são reveladas as novas versões dos vários sistemas operativos vindos de Cupertino (macOS, iOS, watchOS e tvOS).

Mais e melhor som, para alguns

A chegada do AirPlay 2 é a maior novidade, embora não seja imediatamente percetível.

AirPlay 2 no iPhone, iPad, HomePod e Apple TV

Imagem: Apple

Este novo protocolo de streaming traz melhor qualidade de som e capacidades encontradas nas ofertas da Google e Sonos, como distribuição multi-sala na app Home e controlo de voz via Siri.

Isto significa que podes escolher uma banda sonora para cada divisão, ou vibrar a casa toda em uníssono.

Para além disso, uma chamada no iPhone não vai ser transmitida para toda a gente ouvir, como acontece com Bluetooth ou AirPlay tradicional.

Muitas das principais marcas de sistemas áudio como Sonos, Marshall, Denon e Pioneer já confirmaram suporte do AirPlay 2, quer em novos altifalantes e recetores AV quer via atualizações para equipamentos recém-lançados. Podes ver a lista completa e atualizada de equipamentos aqui.

Contudo, este upgrade ainda não resolve o maior problema do AirPlay face à concorrência: a (falta de) independência dos dispositivos.

No Google Cast, Sonos ou Spotify Connect, o smartphone não é mais do que um comando que diz ao altifalante o que tocar. É o próprio altifalante que acede à internet e puxa o conteúdo. Isto significa que se ficares sem bateria ou saíres da rede, a música continua.

Não é o caso no sistema da Apple, onde o iPhone/iPad/Mac ainda é responsável por enviar a música para o altifalante, mesmo quando este tem a sua própria ligação à internet.

Mas há uma exceção: o HomePod, o altifalante inteligente da Apple.

HomePod e iPhone X

Imagem: Apple

Este mantém-se independente do iPhone tal como uma Apple TV. Ambos os dispositivos usam o mesmo processador, o Apple A8 desenhado para o iPhone 6, sendo efetivamente iPods Touch fixos.

Mas a verdade é que não é preciso tanto poder de cálculo para reproduzir música, o que apenas vem levantar a questão: Porque não aproveitar e corrigir esta desvantagem?

HomePod vai mais longe, mas ainda não chega cá

Apple HomePod em branco

Imagem: Apple

Por falar em HomePod, esta atualização vem ensinar-lhe uns novos truques: agora é possível ter duas unidades a funcionar em conjunto como um sistema só, podendo ser ligadas a uma Apple TV via AirPlay e usadas como colunas de televisão.

O HomePod foi discretamente anunciado para mais territórios, passando a estar disponível no Canadá, França e Alemanha a partir de 18 de junho. Quando saiu no inicio do ano, também muito adiado, só estava disponível nos E.U.A., Reino Unido e Austrália.

Uma razão possível para a sua ausência é a língua falada. Tendo em conta que o HomePod depende da Siri como principal modo de interação, a experiência de utilização em Portugal seria consideravelmente limitada para aqueles que não quisessem falar para as paredes em inglês.

Estes três territórios de língua inglesa coincidem com aqueles onde a Apple disponibiliza a aplicação News, que dispõe de editores humanos em certas secções para garantir conteúdos relevantes.

Mensagens (finalmente) na nuvem

Fotografia: Apple

Tal como o AirPlay 2, mensagens em iCloud está para vir há algum tempo. A função esteve presente em quase todas as versões beta das atualizações prévias, mas só agora chega ao público geral.

Lê também: Apple revela iOS 11.3 após controvérsia de desempenho de iPhones

Quando ativa, todas as mensagens, SMS, MMS ou iMessages, passam a ser armazenadas na conta iCloud e apenas as mais recentes são mantidas localmente.

O sistema também garante sincronismo entre todos os dispositivos: ao apagar uma conversa no Mac, esta também desaparece do iPhone.

Ter esta função ligada também altera a forma como são geridas as cópias de segurança dos vários dispositivos. Tal como acontece com fotografias em iCloud, os backups deixam de incluir as mensagens para evitar redundância no precioso armazenamento iCloud.

A menos de uma semana da WWDC 2018, estamos prestes a saber tudo sobre a nova versão do iOS, que foi descrita como uma atualização mais evolucionária do que revolucionária.

Pode ser este ano que a Siri ganha a habilidade de correr vários temporizadores em simultâneo, ou talvez isso seja pedir demais.