Os Amor Electro estão de volta com um novo disco, #4. Passados cinco anos de pausa, a banda portuguesa finalmente regressa com um trabalho de estúdio, que já se encontra disponível para pré-venda. Posteriormente, no dia 7 de junho, iniciam a sua digressão no Village Underground, em Lisboa.

Neste novo álbum, a harmoniosa produção de Tiago Pais Dias impulsiona a cantora Mariza Liz. Desta vez, a banda de matriz pop rock apostou na via eletrónica e no synth-pop dos anos 80. A recorrer ao que é nacional, revisitam Canção de Embalar, uma música anteriormente cantada pelo simbólico Zeca Afonso.

Os próprios membros da banda assumem uma personagem neste novo disco. Com base nos anos 80, Mariza Liz transforma-se em Linda Bloom e Tiago Pais Dias é o novo Boggie Dude. Também o baterista, Mauro Ramos, encara a personagem de Ziggy Ray, Ricardo Vasconcelos passa a Silver Shinny Wood e, por fim, Rui Rechena transforma-se em Lovva King.

Personagens fictícias criadas pela banda

Entre temas fortes e ousados estão músicas como Vai Dar Confusão, com um ar de música de dança, a faixa Sei, uma sonoridade de hip-hop vintage de Miguel Pité, e A Miúda do Café, um clássico eletro-pop.

O álbum é composto por 11 faixas, iniciando-se no hino Procura por Mim e Juntos Somos Mais Fortes. A cantora Marisa Liz, juntamente com o baterista Mauro Ramos, tiveram grande influência na composição das letras. A faixa O Nosso Amor é uma Canção contou com a co-autoria de Fernando Tordo.

Os fãs que adquiram o álbum pela pré-venda têm entrada gratuita para o concerto de estreia da nova digressão dos Amor Electro.