Este domingo a tradição voltou a cumprir-se, mas a audiência já não é o que era. O Coliseu dos Recreios voltou a acolher os Globos de Ouro, mas nunca a emblemática cerimónia da SIC e da revista Caras teve tão poucos espectadores.

A autodenominada Gala do Ano, transmitida a partir das 22h02 e que se prolongou até perto da 1h, foi vista em média por 678 mil espectadores, correspondentes a 7,0% de audiência e 19,7% de share. Antes, a Passadeira Vermelha teve melhor audiência (8,0%, correspondentes a 774 mil espectadores), mas pior quota de mercado (16,3%).

A concorrência era forte, com Secret Story 7 na TVI e a final de Got Talent Portugal na RTP1. O programa de Manuel Luís Goucha teve a gala menos vista da sua sétima edição mas liderou o horário, com 10,7% de audiência (1 milhão e 39 mil espectadores) e 23,4% de share.

O talent show da estação pública despediu-se com 8,3% de audiência (806 mil espectadores) e 20,1% de share. Got Talent Portugal, que acabou às 0h34, disputou a liderança com Secret Story em alguns momentos e passou para a dianteira após o fim do reality show da TVI.

A gala dos Globos de Ouro ficou atrás da concorrência durante a maior parte da noite.

Líder apenas durante 31 minutos

A XXIII Gala dos Globos de Ouro, apresentada pela primeira vez por César Mourão, ficou em terceiro lugar durante grande parte da noite e teve de esperar pelo fim de Got Talent Portugal para liderar confortavelmente. Só nos momentos finais, quando José Cid recebeu o prémio de Mérito e Excelência, a SIC conseguiu superar os 30% de share. Ao longo da noite cerca de 3 milhões e 446 mil portugueses contactaram com o evento.

A erosão da audiência dos Globos de Ouro é um fenómeno antigo, em linha com a perda de audiência da SIC e as mudanças no mercado televisivo. A edição deste ano fica marcada por um dos maiores tombos nos resultados: menos 277 mil espectadores e 7,1 pontos de share.

O público feminino foi aquele que mais atenção deu aos Globos, que entre as mulheres registaram 8,9% / 23,9%. Os homens estiveram mais dispersos pelo cabo, dando apenas 4,9% / 14,5% à cerimónia.

A final da Taça de Portugal foi o programa mais visto do dia. (Foto: FPF/Divulgação)

Taça de Portugal dá liderança à RTP1

No culminar de uma semana em que o foco da atenção mediática foi o Sporting, a final da Taça de Portugal foi o programa mais visto deste domingo, com 18,1% de audiência e 50,0% de share. A vitória inédita do Desportivo das Aves foi vista em média por 1 milhão e 789 mil espectadores, o que a torna o terceiro programa mais visto de 2018. A maior audiência do ano (2,117 milhões) continua a ser do Sporting x Atlético de Madrid de 12 de abril na SIC, a contar para a Liga Europa.

O pico de audiência do dia foi registado no final do jogo, às 19h16. Nessa altura a RTP1 era vista por 2 milhões e 416 mil pessoas (24,9% de rating) e chegava aos 59,3% de share.

A transmissão da partida valeu à estação pública a liderança do dia, com 20,2% de share, quase o dobro da sua média aos domingos (10,9%). A TVI ficou em segundo lugar, com 16,5% de share, seguida pela SIC com 13,8%. A CMTV voltou a ser o quarto canal mais visto, com 4,2%, seguida pela SIC Notícias (2,9%) e pela RTP3 (2,8%).