Finalmente começa a ganhar forma a Web Summit 2018. Irá decorrer entre 5 e 8 de novembro, no Parque das Nações, pelo terceiro ano consecutivo, e conta com primeiras confirmações de peso.

A cerca de seis meses do seu começo, a série Game of Thrones estará representada em Lisboa. Maisie Williams, atriz que interpreta a famosa Arya Stark é uma das presenças já garantidas para este outono. A “No One” junta-se Evan Williams, cofundador da rede social Twitter.

Prosseguindo a sua ligação ao mundo da Internet e das redes sociais, de acordo com a TVI24, estão também confirmados Sean Rad, cofundador da rede social Tinder, e o CEO do eBay, Devin Wenig. Outra confirmação foi Gillian Tans, CEO do website Booking.com.

Marcas como a Nestlé ou a Tommy Hilfiger estarão, igualmente, representadas pelos seus respetivos CEO’s. A televisão SKY irá contar com a representação do seu diretor executivo, Jeremy Darroch e os magnatas e presidentes das companhias aéreas Etihad Airways e Air Asia confirmaram também a sua presença.

A nova estrela dos anúncios televisivos da operadora MEO é também esperada. A robô Sophia ficou famosa quando no ano passado afirmou que os robôs iriam ficar com os empregos dos humanos no futuro.

Recorde em ano de mudanças?

Segundo a agência Lusa, esta será mesmo a terceira e última edição prevista em Portugal. Apesar do contrato vigente admitir mais duas edições na capital portuguesa, a organização da Web Summit estará já “em negociações com muitas cidades” para a edição de 2019.

Esta especulação de mudança de ares da conferência já não é nova, tendo começado no final do ano passado. Tudo começou quando Paddy Cosgrave, fundador da Web Summit, começou a publicar fotografias, nas suas redes sociais, de várias reuniões de negócios em cidades europeias como Londres, Paris e Milão.

Mesmo com novas paragens em mente, a organização espera mais de 70 mil visitantes, de 170 países. Este número consiste num aumento de dez mil visitantes em relação ao ano passado, com uma estimativa de cerca de 300 milhões de euros para a cidade de Lisboa e para a economia local.