SuRie, a representante do Reino Unido na Eurovisão, falou pela primeira vez sobre a invasão ao palco durante a sua actuação na grande final. No programa This Morning, a cantora explicou o que sentiu e porque decidiu não repetir a actuação.

Enquanto SuRie cantava Storm, um manifestante apareceu de repente no palco e tirou-lhe o microfone. “Não houve tempo para ter medo“, conta, explicando como tudo aconteceu numa questão de segundos.

“Ele pegou no microfone. Por alguns segundos esteve fora das minhas mãos, mas a música continuou, o coro continuou a cantar, o público ainda estava a cantar… Eu virei-me e vi o microfone no chão e disse ‘Bem, isto é meu e vou terminar esta canção.'”

Apesar do choque, SuRie sentiu mais força para continuar e disse até que “a letra assumiu um novo significado – ‘hold your head up, don’t give up (mantém a cabeça erguida, não desistas).‘” O público reconheceu o esforço da cantora, aplaudindo-a cada vez mais e é essa onda de apoio que a artista recorda.

Fotografia: LUSA/José Sena Goulão

Manifestante tira o microfone a SuRie

O manifestante foi prontamente retirado do palco e ficou sob custódia policial. Foi identificado como o rapper e ativista político Dr ACactivism. O manifestante londrino estava a tentar promover o seu livro sobre a corrupção dos media e usava uma t-shirt que lia “Encomende agora na Amazon“. O activista é conhecido por invadir palcos de diversas cerimónias, como por exemplo a grande final do The Voice UK no ano passado.

 

Uma atuação que deixou todos orgulhosos

A equipa britânica decidiu não repetir a atuação, apesar de lhes ter sido dada essa oportunidade. SuRie justifica esta decisão ao dizer que aquele foi o seu momento e que estava muito orgulhosa da atuação.

Mal a actuação terminou, o Reino Unido subiu de 24.º lugar para 6.º lugar nas apostas para o vencedor.  No entanto, não era esse o objetivo do Reino Unido. SuRie explicou no This Morning que não queria votos por pena ou simpatia, salientando que o verdadeiro significado do Festival é unir as nações através da música.

“O que é importante no Festival Eurovisão da Canção é que começou uns anos depois da Segunda Guerra Mundial, quando toda a gente estava a recuperar da dor, da tristeza e do medo e as nações juntam-se para saírem disso ao cantar. É esse o objetivo do Festival Eurovisão da Canção.”

A artista britânica afirmou ainda que o amor e apoio dos fãs no Twitter e Instagram funcionou como a sua tabela de classificação. Nas redes sociais, o apoio a SuRie veio de muitos lugares, mas também de figuras públicas como J.K. Rowling.

Recorda aqui a actuação de SuRie na grande final da 63.ª edição do Festival Eurovisão da Canção.