Esta quinta-feira (10), já na parte final da atuação de Lea Sirk, representante da Eslovénia na segunda semifinal da Eurovisão, a música “foi abaixo” e a cantora pediu a ajuda do público para poder continuar a atuação, mas na verdade não houve nenhum problema técnico.

Esta paragem, que é muito convincente enquanto simulação de uma complicação ao nível da iluminação e som da performance, tratou-se na verdade de uma opção da delegação eslovena para conseguir mais atenção por parte dos espectadores.

Lê também: Como funciona o sistema de votação da Eurovisão?

Em conferência de imprensa, Lea Sirk explicou ao Espalha-Factos que esta interrupção, bem como a inclusão das palavras “Obrigada, não” no fim da música, são duas formas de conseguir trazer mais notoriedade à apresentação de Hvala, ne!. Na altura, a cantora explicou que esta é uma forma de contrariar o facto de a Eslovénia ser um país pequeno e com menos tradição no Festival da Eurovisão.

A atual representante eslovena já tem experiência noutras edições do evento. Em 2014 pisou o palco enquanto membro do coro que acompanhou Tinkara Kovač e, em 2016, acompanhou ManuElla a Estocolmo. Além disso, tem desenvolvido trabalho enquanto compositora e produtora.