O Libreflix é uma plataforma de streaming online, semelhante em termos logísticos à Netflix, mas grátis. O criador desta plataforma é o brasileiro Guilmour Rossi, de 21 anos, que pretende dar a oportunidade de aceder e partilhar legalmente e de forma gratuita, conteúdos como filmes, séries ou documentários.

A plataforma brasileira nasceu em agosto de 2017 com o objetivo de democratizar o acesso à cultura, permitindo o streaming gratuito, sem adesões ou subscrições.

Citado pela revista MAGGGuilmour, ativista e defensor da cultura livre, pretende que o Libreflix seja “uma plataforma de streaming aberta e colaborativa que reúna produções audiovisuais independentes, de livre exibição e que façam pensar.

“Nós defendemos novas formas de partilha da cultura. Formas que atinjam todas as pessoas, principalmente as que não podem pagar por ela. Formas que conectem os artistas diretamente com os fãs. E até formas que permitam que artistas criem algo novo a partir do trabalho de outros artistas. Cultura é ciência, é poesia e é de todo mundo.”, lê-se no site oficial do projeto.

O Libreflix distingue-se de tantas outras plataformas de streaming piratas por ser completamente legal e seguro. O seu fundador fala, à mesma publicação, da “necessidade de um canal que reunisse, de forma simples e amigável ao utilizador comum, produções audiovisuais que pudessem ser transmitidas gratuitamente pela web sem ferir nenhum direito autoral”.

Caso o objetivo seja apenas visualizar conteúdos, não é necessário qualquer conta. Assim, para visualizar conteúdos não é necessário desperdiçar tempo nenhum. Entrar, escolher e reproduzir. Quanto ao seu catálogo, continua em expansão, mas conta com algumas produções de renome como Home, Freenet ou Planet Ocean.

Atualmente conta já com com apps para Android e computadores Windows, desenvolvidos pelos colaboradores Kassiano Resende e Matheus Mesquita. A plataforma apresenta-se como estando disponível em código aberto, convidando a uma colaboração entre toda a comunidade para o seu desenvolvimento. Conta também com um grupo e canal no Telegram.

No futuro, Guilmour pretende apostar na melhoria das apps para smartphones, o novo “principal meio de acesso à internet” por todo o mundo.

Libreflix, a Montra Cinematográfica

O projeto de Guilmour Rossi distingue-se da Netflix pela visibilidade dada a criadores independentes. Aqui estes veem as suas obras facilmente publicitadas e acessíveis numa ampla plataforma online. Guilmour diz que o projeto tem como objetivo promover a divulgação e distribuição de produções originais, e garantir que os criadores possam vir a ter algum retorno.

Quanto a restrições de conteúdos não parecem ser muitos. Licença que autorize partilha e reprodução por terceiros, “não existência de discurso de ódio” e a garantia de que o seu formato se aproxima do de um filme, diz Guilmour.

Missão Política

Libreflix também se distingue dos muitos sites piratas existentes por fugir à armadilha do mundo da tecnologia. A diferença consiste no facto de este site não recolher a informação pessoal dos utilizadores aquando da sua utilização.

O tal código aberto do software disponibilizado pela plataforma permite que as pessoas exteriores ao projeto possam elas mesma “fazer uma vistoria e julgar por eles mesmos”. O estudante brasileiro pretende assim opor-se às grandes empresas de publicidade que compram essa mesma informação para fins lucrativos.